Um espaço pra pensar e cuidar da saúde das mulheres na periferia

Fotos e reportagem por Carolina Messias. Edição: Thiago Borges “O médico me disse que não poderia solicitar o exame papanicolau porque eu era virgem, mesmo eu dizendo que já havia tido relações com mulheres. Tive que me relacionar com um homem para perder a virgindade, voltar ao médico e fazer meu exame”. O relato acima, […]

Mulheres periféricas lançam manifesto pelo fim da violência de gênero

Uma articulação entre 18 iniciativas lideradas por mulheres periféricas, entre coletivos e organizações, lança nesta quinta-feira (03/10) um manifesto pelo fim da violência de gênero. A Periferia em Movimento também assina a carta.

Matriarcas: Filha do distrito mais negro de SP, Maria Afonso construiu “cidade branca” mas desfrutou pouco

Com 57% de negros entre a população de 146 mil habitantes, Parelheiros é o distrito mais negro da cidade de São Paulo. E aqui, na zona rural paulistana, dona Maria Afonso Garcia passou boa parte da vida morando e trabalhando ainda criança. Em olarias de tijolos, o serviço começava à 01h30 da madrugada e ia até as 18h30. Nos fornos de carvão da região, a jornada era das 06h às 18h.

Famílias periféricas: muito além do comercial de margarina

A nova reportagem da Periferia em Movimento, que faz parte do projeto #NoCentroDaPauta, aborda a constituição de diferentes famílias nas periferias de São Paulo.

Matriarcas: Dona Lourdes cura as dores do mundo com ervas, brasa de fogo e amor no coração

Texto por Thiago Borges. Idealização: Lucimeire Juventino. Reportagem, roteiro e edição: Lucimeire Juventino, Pedro Ariel Salvador e Thiago Borges Aos 80 anos, Maria de Lourdes Souza já passou muito perrengue na vida: da fome à migração forçada até a morte de alguns filhos. Mas sempre manteve a fé na proteção divina. E hoje, olha pra […]

Nudes vazados nas redes: uma questão de gênero que é anterior à internet

A disseminação de fotos íntimas sem consentimento é prática antiga de uma cultura machista

Matriarcas: No bairro das mães solo, Marina Amparo adotou 58 crianças para dar uma família a elas

Conheça a história de Dona Marina Amparo

Meu parto, minhas regras

Mulheres procuram parto humanizado

Dia dos Namorados: “Hoje, ganho flores. Amanhã, eu levo soco”

Fotos: Patrícia Fernandes / Thiago Borges Sem flores, sem chocolates, sem “eu te amo”. Na manhã deste Dia dos Namorados (12 de junho), um grupo de mulheres de diferentes bairros do Extremo Sul de São Paulo se reuniu em frente a Subprefeitura de Parelheiros para cobrar ações do poder público no enfrentamento à violência de […]

Nosso Bonde: “Adolescentes são esperança de uma nova perspectiva de gênero”

Elânia Francisca faz parte de nosso bonde

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: