#QueroViver: “A gente tem que pensar em um modelo de sociedade que garanta a vida” Para Priscila Gadelha, psicóloga e integrante da Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas (Renfa) em Pernambuco, se entender enquanto seres da natureza é essencial para a gente constituir nossa humanidade em outro patamar - sem essa divisão

Para Priscila Gadelha, psicóloga e integrante da Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas (Renfa) em Pernambuco, se entender enquanto seres da natureza é essencial para a gente constituir nossa humanidade em outro patamar – sem essa divisão.

#QueroViver: “Lutar por direitos é nossa vivência, porque o Estado nos nega” Liderança na favela de Manguinhos (no Rio), Fransérgio Goulart lembra que na quebrada a luta por Direitos Humanos passa por ter água até o combate à violência policial

Liderança na favela de Manguinhos (no Rio), Fransérgio Goulart lembra que na quebrada a luta por Direitos Humanos passa por ter água até o combate à violência policial

#QueroViver: “Defender Direitos Humanos é defender a vida” O militante de Salvador, Ícaro Jorge, aponta quem deveria se beneficiar das políticas públicas inspiradas na Declaração Universal dos Direitos Humanos - e que são prejudicados por conta de uma visão equivocada que se tem do assunto

O militante de Salvador, Ícaro Jorge, aponta quem deveria se beneficiar das políticas públicas inspiradas na Declaração Universal dos Direitos Humanos – e que são prejudicados por conta de uma visão equivocada que se tem do assunto

#QueroViver: “Como pastor, sou comprometido com Direitos Humanos” Nos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, iniciamos uma série com moradores e moradoras de periferias e favelas do Brasil sobre a percepção desses direitos em nosso dia a dia

Nos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, iniciamos uma série com moradores e moradoras de periferias e favelas do Brasil sobre a percepção desses direitos em nosso dia a dia

Encontro no Capão Redondo debate formas de combate à violência Promovido pelo CDHEP Campo Limpo, Fórum de Justiça Restaurativa Comunitária acontece de 28 a 30 de novembro

O Brasil tem um imenso potencial humano, porém, ao mesmo tempo, é um dos países mais desiguais e com uma das maiores taxas de homicídios no mundo. De acordo com levantamento do Ministério da Saúde, em 2016 foram registrados 62.517 homicídios, índice que coloca o país em 9º no ranking mundial. Desse total, 33.590 eramContinue lendo Encontro no Capão Redondo debate formas de combate à violência Promovido pelo CDHEP Campo Limpo, Fórum de Justiça Restaurativa Comunitária acontece de 28 a 30 de novembro

No Extremo Sul de SP, encontros celebram negritude e pautam combate ao racismo Abayomi Aba, Grajaú contra o Racismo e Encontro da Pessoa Negra de Parelheiros fecham semana da Consciência Negra em região em que população negra é maioria

Abayomi Aba, Grajaú contra o Racismo e Encontro da Pessoa Negra de Parelheiros fecham semana da Consciência Negra em região em que população negra é maioria

EDITORIAL: Pés no chão, cabeça erguida e olhos nos olhos O louco está por vir! Mas chega de pagar veneno. Queremos fartura de vida. Vamos juntos?

Nossa opinião sobre o resultado das urnas: o louco está por vir! Mas chega de pagar veneno. Queremos fartura de vida. Vamos juntos?

Xepa eleitoral: sonhos, necessidades e o que as urnas têm a ver com isso A gente colou em uma feira livre do Grajaú pra saber a percepção da população sobre as eleições 2018

A gente colou em uma feira livre do Grajaú pra saber a percepção da população sobre as eleições 2018 e suas expectativas. Confira no vídeo!

Movimentos debatem fascismo no Brasil racista; e no sábado, novo ato #EleNão Debate de militantes negros acontece nesta quinta (18/10), enquanto dois dias depois mulheres voltam às ruas

Debate de militantes negros acontece nesta quinta (18/10), enquanto dois dias depois mulheres voltam às ruas

Quebradas resistem: Show e debate sobre o cenário eleitoral no Grajaú e Campo Limpo No domingo (21/10), a uma semana do segundo turno das eleições, ativistas realizam atos pra trocar ideia com população das periferias sobre possíveis retrocessos que os resultados das urnas podem consagrar

No domingo (21/10), a uma semana do segundo turno das eleições, ativistas realizam atos pra trocar ideia com população das periferias sobre possíveis retrocessos que os resultados das urnas podem consagrar