“80 tiros em nós!”: após execução de Evaldo Santos, movimentos convocam ato contra genocídio negro

Sete dias após o Exército Brasileiro fuzilar o carro de uma família negra e matar músico de 51 anos, protesto denuncia genocídio negro em São Paulo

Prefeitura corta grana pra Assistência Social: O que você tem a ver com isso?

Gestão de Bruno Covas congela R$ 240 milhões de serviços para população em maior risco social. Trabalhadores da área protestam contra medida

São Paulo: Por que servidores municipais estão em greve?

Trabalhadores (principalmente na Educação) cruzam os braços após Prefeitura forçar Reforma da Previdência aprovada na semana entre Natal e Ano Novo

#QueroViver: “Falar de Direitos Humanos tá no nosso dia a dia”

Moradora do Complexo do Alemão, Lana de Souza faz parte do Coletivo Papo Reto – que pauta principalmente uma política de segurança pública a partir da favela

#QueroViver: “Cada direito que temos hoje é resultado da luta de muitas pessoas”

Semayat Oliveira não consegue enxergar garantia dos Direitos Humanos desvinculada de quem depositou energia e deu sangue por uma vida melhor

#QueroViver: “A galera que nasce na periferia não vê uma porta”

Moradora da Bomba, periferia do Recife, Priscilla Melo vê como reflexo dessa estrutura uma juventude sem perspectiva de futuro

#QueroViver: “As pessoas só conhecem seus direitos quando são lesadas de alguma forma”

A vivência de Roger Beat Jesus no Capão Redondo (zona Sul de São Paulo) mostra que a compreensão sobre Direitos Humanos acontece geralmente quando percebemos que eles foram violados

#QueroViver: “Tentam nos desumanizar o tempo todo para que a gente não tenha nossos direitos”

Há um recorte para garantir os Direitos Humanos? Fernanda Viana, do Rio de Janeiro, dá a visão

#QueroViver: “Nosso cotidiano é criminalizado”

Moradora e comunicadora comunitária há mais de 20 anos da Maré, Gizele Martins denuncia uma sociedade que naturaliza o genocídio

#QueroViver: “A gente tem que pensar em um modelo de sociedade que garanta a vida”

Para Priscila Gadelha, psicóloga e integrante da Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas (Renfa) em Pernambuco, se entender enquanto seres da natureza é essencial para a gente constituir nossa humanidade em outro patamar – sem essa divisão.

%d blogueiros gostam disto: