Centro de Cidadania debate violência contra mulheres no Extremo Sul

Atividade faz parte da campanha internacional “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”. Inscreva-se!

Encontro no Capão Redondo debate formas de combate à violência

O Brasil tem um imenso potencial humano, porém, ao mesmo tempo, é um dos países mais desiguais e com uma das maiores taxas de homicídios no mundo. De acordo com levantamento do Ministério da Saúde, em 2016 foram registrados 62.517 homicídios, índice que coloca o país em 9º no ranking mundial. Desse total, 33.590 eram […]

Pelo 23º ano seguido, Zona Sul marcha por direitos até Cemitério São Luiz

Com saídas do Jardim Ângela, Jardim São Luiz e Capão Redondo, Caminhada pela Vida e pela Paz acontece no dia de finados (02 de novembro)

Mulheres discutem violência de gênero no Campo Limpo

Nesta terça (11/09), projeto Usina de Valores promove debate “Pela vida das mulheres: desconstruindo o patriarcado”

Reportagem revela abusos sexuais contra as “crias de família”

Reportagem investigou os abusos que acontecem com meninas levadas de casa para serem “crias de família”

Escambos periféricos: do Extremo Sul de SP ao Complexo do Alemão, no Rio

Em agosto de 2017, o Periferia em Movimento colou em favelas cariocas pra trocar uma ideia sobre comunicação, periferias e garantia de direitos com coletivos de lá

Maioridade penal: às vésperas de Senado votar proposta, movimentos fazem ato contra redução

Manifestação acontece terça (26/09). Comissão de senadores vota proposta que diminui idade penal dos 18 para os 16 anos na quarta (27/09)

No aniversário do ECA, crianças e adolescentes criam documento e saem em marcha reivindicando seus direitos aos órgãos públicos

A SEMANCA 2017 reuniu crianças e adolescentes para pensarem e manifestarem quais direitos são negados. Após as atividades, participantes construíram um documento enviado para órgãos públicos. Confira!

Genocídio nas Américas: de um país a outro, vítimas do estado têm mesma cor e endereço

No continente americano, que concentra 43 das 50 cidades com as mais altas taxas de homicídios do mundo, as vítimas não têm apenas pouca idade: são em sua maioria descendentes de povos indígenas nativos e de africanos raptados e escravizados por europeus.

É normal sofrer na hora do parto?

Parir também é um ato político: Um papo necessário entre mulheres da periferia sobre violência no parto, parto humanizado e a importância da informação adequada para nós, mulheres das quebradas

%d blogueiros gostam disto: