Jovem negro morre após ser baleado por PM em escola, moradores protestam e repressão come solta no Extremo Sul O universitário Matheus Freitas foi atingido no último sábado (01/10) e morreu segunda-feira (03/10), no Hospital do Grajaú. Inconformados, amigos e conhecidos protestaram no Jardim Novo Horizonte, mas foram fortemente reprimidos pela Polícia Militar

(Foto: Thiago Borges/Periferia em Movimento)

O universitário Matheus Freitas foi atingido no último sábado (01/10) e morreu segunda-feira (03/10), no Hospital do Grajaú. Inconformados, amigos e conhecidos protestaram no Jardim Novo Horizonte mas foram reprimidos pela PM

516 anos de golpe Não é de hoje que os Guarani Mbya estão na resistência. No governo Dilma (PT), foram enrolados até conquistar com muita luta o reconhecimento de suas terras no Extremo Sul de São Paulo. Mas a mudança para o governo do golpista Michel Temer acende um alerta com a possibilidade de novos ataques aos direitos dos povos originários

Dilma só reconheceu as terras dos Guarani Mbya no Extremo Sul de São Paulo aos 45′ do segundo tempo de seu governo. E agora, com o golpista Temer no poder, os indígenas se preparam para resistir a possíveis novos ataques

EDITORIAL: Brasil racista, máquina mortífera para o povo preto O Mapa da Violência reforça o que todo mundo sabe: o estado brasileiro extermina negros. Somos medalha de ouro em genocídio. E isso não é considerado escandaloso. Enfim, quem luta por nós? Aqui, o golpe é permanente

O Mapa da Violência reforça o que todo mundo sabe: o estado brasileiro extermina negros. Somos medalha de ouro em genocídio. E isso não é considerado escandaloso. Enfim, quem luta por nós? Aqui, o golpe é permanente

Quando o enquadro vira sequela Levantamento do Comitê Juventude e Resistência e da DRE do Campo Limpo revela que o esculacho policial é cotidiano para parte significativa da população

Levantamento do Comitê Juventude e Resistência e da DRE do Campo Limpo revela que o esculacho policial é cotidiano para parte significativa da população

#AgostoNegro: um ano depois de chacina em Osasco e Barueri, movimentos seguem na luta contra o genocídio Familiares e organização fazem atos para relembrar o caso na sexta e no sábado. E, ao longo do mês, uma série de ações nas quebradas de São Paulo denuncia o genocídio que segue em curso

Familiares e organização fazem atos para relembrar o caso na sexta e no sábado. E, ao longo do mês, uma série de ações nas quebradas de São Paulo denuncia o genocídio que segue em curso

“Tá metido com droga”: A quem serve a proibição dos entorpecentes? A chamada "guerra às drogas" faz parte do plano genocida do Estado, que mantém uma "pretominância" nos índices de homicídio e encarceramento da população

Foto: Agência Brasil

A chamada “guerra às drogas” faz parte do plano genocida do Estado, que mantém uma “pretominância” nos índices de homicídio e encarceramento da população

No aniversário do ECA, lembramos que a maioridade penal ainda tá sob ameaça O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completa 26 anos. Porém, um de seus principais pontos continua em discussão no Senado

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completa 26 anos. Porém, um de seus principais pontos continua em discussão no Senado.

Em São Paulo, imigrantes angolanos lutam contra prisão de ativistas em sua terra natal Coletivo Muxima na Diáspora denuncia ditadura em Angola: 17 jovens foram presos e condenados por se oporem a presidente que se mantém no poder desde 1979

Foto: Muxima na Diáspora

Coletivo Muxima na Diáspora denuncia ditadura em Angola: 17 jovens foram presos e condenados por se oporem a presidente que se mantém no poder desde 1979

“Ítalo vive”: um papo reto de militantes negros para brancos do Morumbi favoráveis à violência policial Manifestantes contra e a favor à Polícia Militar ficam frente a frente em atos no Palácio dos Bandeirantes, que aconteceram após a morte de menino de 10 anos por integrantes da corporação

Foto: Thiago Borges / Periferia em Movimento

Manifestantes contra e a favor à Polícia Militar ficam frente a frente em atos no Palácio dos Bandeirantes, que aconteceram após a morte de menino de 10 anos por integrantes da corporação

Em memória de menino morto por PM, grupo protesta em frente ao Palácio dos Bandeirantes Ítalo, de 10 anos, foi executado pela Polícia Militar. Militantes antirracistas se manifestam contra polícia de Alckmin no sábado (11), mesmo dia em que moradores do Morumbi fazem ato em favor de assassinos

Imagem: reprodução TV Globo

Ítalo, de 10 anos, foi executado pela Polícia Militar. Militantes antirracistas se manifestam contra polícia de Alckmin no sábado (11), mesmo dia em que moradores do Morumbi fazem ato a favor dos assassinos