Cultura do estupro: violência começa na infância, migra pra internet e a vítima ainda é culpada 70% das vítimas de estupro são crianças e adolescentes: as violações acontecem em casa, ganham novas formas como o "TOP 10 do Whatsapp", se naturalizam no cotidiano e são perpetuadas com o silêncio de quem poderia ajudar

70% das vítimas de estupro são crianças e adolescentes: as violações acontecem em casa, ganham novas formas como o “TOP 10 do Whatsapp”, se naturalizam no cotidiano e são perpetuadas com o silêncio de quem poderia ajudar

A dor nos relatos de crianças e adolescentes que sofreram violência sexual

Campanha do Cedeca Interlagos rompe o silêncio e chama atenção para o abuso e exploração sexual infanto-juvenil no Extremo Sul de São Paulo