Em 2017, a PM enquadrou 2,5 mil pessoas por dia. Mas será que é isso mesmo? Dados obtidos pelo Periferia em Movimento por meio da Lei de Acesso à Informação mostram redução de abordagens em comparação a 2015; especialistas e militantes contestam metodologia da Polícia

Dados obtidos pelo Periferia em Movimento por meio da Lei de Acesso à Informação mostram redução de abordagens em comparação a 2015; especialistas e militantes contestam metodologia da Polícia

Escambos periféricos: do Extremo Sul de SP ao Complexo do Alemão, no Rio Em agosto de 2017, o Periferia em Movimento colou em favelas cariocas pra trocar uma ideia sobre comunicação, periferias e garantia de direitos com coletivos de lá

Em agosto de 2017, o Periferia em Movimento colou em favelas cariocas pra trocar uma ideia sobre comunicação, periferias e garantia de direitos com coletivos de lá

Enquadro: o que a Polícia pode ou não pode fazer? Mãos pra trás, cabeça baixa, tem passagem, mexe com droga, circulando... Isso quando não rola assédio, agressão ou até ameaça

Mãos pra trás, cabeça baixa, tem passagem, mexe com droga, sim senhor, não senhor, circulando… Expressões comuns numa abordagem, e que os entrevistados repetiram. Isso quando não rola assédio, agressão ou até ameaça. Apesar de comuns, tais atitudes não podem ser naturalizadas

“Foi o ‘Neguinho'”: Jovem é tirado da cama por PMs e preso por crime que não cometeu Diego, um jovem de 23 anos que mora no Capão Redondo e estuda no CIEJA Campo Limpo, acaba de entrar para as estatísticas da seletiva justiça verde e amarela

Diego, um jovem de 23 anos que mora no Capão Redondo e estuda no CIEJA Campo Limpo, acaba de entrar para as estatísticas da seletiva justiça verde e amarela

Foi massacre, sim: ato relembra 24 anos de ataque do Estado no Carandiru No dia 02 de outubro de 1992, mais de policiais invadiram a penitenciária e mataram 111 homens desarmados e rendidos.

Foto: Patrícia Santos/FlickrCommons

No dia 02 de outubro de 1992, mais de policiais invadiram a penitenciária e mataram 111 homens desarmados e rendidos.

“Saída de emergência”: Intervenções urbanas nas cidades de muros

Encontros e intervenção urbana do projeto “Saída de Emergência” realizam recorte de investigação-ação em torno do processo do território e a internalização do controle social no bairro do Campo Limpo, periferia da Zona Sul de São Paulo.