“Mexer com os estudantes é mexer com Satanás!” No Extremo Sul de São Paulo, estudantes se somam à luta de secundaristas de todo Estado ampliando as pautas de reivindicação: há duas semanas sem transporte escolar, ocupam diretoria de ensino e arrancam transporte para voltar às aulas

(Foto: Thiago Borges / Periferia em Movimento)

No Extremo Sul de São Paulo, estudantes se somam à luta de secundaristas de todo Estado ampliando as pautas de reivindicação: eles querem a volta do transporte escolar gratuito

Expressão da Quebrada: Juventude ativa na luta por direitos

Os jovens repórteres da quebrada do Extremo Sul de São Paulo explicam os direitos comuns a todos nós e apresentam os conteúdos produzidos a partir de entrevistas com militantes da região.

Povo luta e conquista: Haddad vai colocar busão em bairros isolados do Extremo Sul

Moradores de bairros de Marsilac e Parelheiros fazem reunião com Haddad e conquistam soluções para os problemas de mobilidade na região. Entre elas, a implantação de uma linha tarifa zero.

Sem transporte público, moradores criam “busão popular” no Extremo Sul

(Foto: Thiago Borges / Periferia em Movimento)

Sem transporte público, moradores do Barragem, Marsilac e Bosque do Sol organizam “busão popular” no Extremo Sul para pressionar Prefeitura a criar linhas

Veja o vídeo: Por busão, moradores do Extremo Sul interrompem aula de Haddad na USP

Foto: Divulgação / Luta do Transporte no Extremo Sul

Em alguns bairros da região, moradores percorrem quase 10 quilômetros até chegar a um ponto de ônibus. Haddad promete reunião com usuários enquanto movimento articula uma semana de linhas populares.

Escritureiros: a aventura de jovens que transformam Parelheiros com a literatura

(Foto: Divulgação)

Na primeira reportagem do projeto “Cultura ao Extremo”, vamos falar sobre os Escritureiros – um coletivo de jovens que incentiva a leitura no Extremo Sul de São Paulo

“Nunca tivemos água da Sabesp”

(Foto: Thiago Borges / Periferia em Movimento)

Sem água encanada, quem vive em bairros como Ilha do Bororé ou Barragem depende de poços, bicas e nascentes. Porém, essas alternativas também estão sob ameaça

Cultura das quebradas marca 31ª Bienal de Artes

Como falar sobre coisas que não existem? Quem define a existência de algo? A arte dos indígenas, pretos, pobres, periféricos existe? Eles existem? “Sim, nós existimos”, é o que grita a participação dos artistas da periferia na 31ª Bienal de Artes de São Paulo. A violência, a intolerância, a dominação, o racismo também existem eContinue lendo Cultura das quebradas marca 31ª Bienal de Artes