Um breve balanço do ano que se encerra

2015 foi muita treta pra Vinicius de Moraes. Fizemos uma leitura dos revezes e avanços desse ano, que insiste em não acabar, enquanto recuperamos as forças para seguir lutando em 2016.

#Memória2015: Contra a reorganização do ensino, os estudantes deram aula!

Em 2015, os estudantes nos ensinaram que na luta por um ensino público de qualidade #NãoTemArrego!

#Memória 2015: Educar e mobilizar são nossas armas contra o genocídio

Foto: Mariana Caires / Thiago Borges (Periferia em Movimento)

O genocídio tem suas raízes bem fundas, e nosso trabalho é tirá-las da terra, escancará-las. Em 2015, a luta contra o genocídio tomou força de diversas formas. Relembre algumas delas:

#Memória2015: No ano das chacinas, nosso sangue escorreu pelas ruas e vielas

(Foto: Thiago Borges / Periferia em Movimento)

Em todo Brasil, mais de 50 mil pessoas morrem vítimas de homicídios anualmente, seja por falta de suporte do Estado ou exterminado pelo mesmo Estado. E os dados comprovam: a maior parte das vítimas é negra, pobre e mora nas periferias. Mas quem fica indignado?

#Memória2015: Redução da maioridade – O plano por trás do encarceramento da nossa molecada

(Foto: Agência Câmara de Notícias)

Em 2015, conversamos na bolinha do olho com as pessoas sobre o que está por trás da proposta de redução da maioridade penal e como isso faz parte do plano genocida do Estado.

#Memória2015: O patricardo tremeu com a luta das mulheres e LGBTs

Em 2015, você mudou sua perspectiva de gênero e sexualidade? Foram diversas as oportunidades para desconstruir estereótipos e reconhecer os privilégios.

#Memória2015: O transporte aumentou de novo, enquanto tem gente que continua sem busão

(Foto: Thiago Borges / Periferia em Movimento)

Enquanto o centro ganhou ciclovias, as tarifas do transporte aumentaram de novo, as obras do metrô não avançam e muitos bairros continuam sem transporte público.

#Memória2015: O clima esquentou – e as consequências chegam primeiro na quebrada

O Extremo Sul é uma grande área de proteção ambiental esquecida pelo governo. Aqui, o descaso visto na tragédia da Samarco acontece todo o dia, enquanto “a Sabesp ta jogando merda na Billings”

#Memória2015: Dos quilombos às quebradas, cultura e identidade mais fortes

(foto: Divulgação/Percubeat)

2015 foi o ano de conhecer e fortalecer ainda mais as manifestações culturais marginais e periféricas, expressões nossas e para nós, sobre nossas raízes e identidade.