#Memória2016: Contra o oligopólio das comunicações, democratização da mídia na prática Em 2016, publicamos mais de 60 reportagens, 20 vídeos e 400 notas, além de realizarmos mais de 350 horas de encontros de aprendizagem com mais de 700 pessoas. Saiba como participar em 2017!

Em 2016, publicamos mais de 60 reportagens, 20 vídeos e 400 notas, além de realizarmos mais de 350 horas de encontros de aprendizagem com mais de 700 pessoas. Saiba como participar em 2017!

Na Cidade Ipava, trampo de base contra os riscos de sexo “no pelo” Com 23 anos de atuação no Jardim Ângela, ativistas da ONG Conviver é Viver driblam preconceito e falta de grana para conscientizar população - especialmente a garotada - sobre os riscos do sexo desprotegido

Com 23 anos de atuação no Jardim Ângela, ativistas da ONG Conviver é Viver driblam preconceito e falta de grana para conscientizar população – especialmente a garotada – sobre os riscos do sexo desprotegido

Billings: o que acontece quando a gente se apropria da represa? Esporte, cultura e educação: no Grajaú, projetos aproximam mananciais e população que vivem às margens do maior reservatório de água em área urbana do mundo

Esporte, cultura e educação: no Grajaú, projetos aproximam mananciais e população que vivem às margens do maior reservatório de água em área urbana do mundo

De bike na quebrada: da economia de grana à tomada do espaço público O coletivo Bike Zona Sul discute a mobilidade urbana pela ótica de ciclistas no Extremo Sul e promove um rolê pelos pontos artísticos do Grajaú. A atividade faz parte da programação da Virada Sustentável e do Encontro Estéticas das Periferias na região. Confira a programação completa

O coletivo Bike Zona Sul discute a mobilidade urbana pela ótica de ciclistas no Extremo Sul e promove um rolê pelos pontos artísticos do Grajaú. A atividade faz parte da programação da Virada Sustentável e do Estéticas das Periferias

Quando o enquadro vira sequela Levantamento do Comitê Juventude e Resistência e da DRE do Campo Limpo revela que o esculacho policial é cotidiano para parte significativa da população

Levantamento do Comitê Juventude e Resistência e da DRE do Campo Limpo revela que o esculacho policial é cotidiano para parte significativa da população

“Tá metido com droga”: A quem serve a proibição dos entorpecentes? A chamada "guerra às drogas" faz parte do plano genocida do Estado, que mantém uma "pretominância" nos índices de homicídio e encarceramento da população

Foto: Agência Brasil

A chamada “guerra às drogas” faz parte do plano genocida do Estado, que mantém uma “pretominância” nos índices de homicídio e encarceramento da população

No aniversário do ECA, lembramos que a maioridade penal ainda tá sob ameaça O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completa 26 anos. Porém, um de seus principais pontos continua em discussão no Senado

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completa 26 anos. Porém, um de seus principais pontos continua em discussão no Senado.

Quem decide qual informação chega ou não até você? Juventude, mídia e as quebradas: apesar da liberdade de expressão ser um direito, a grande mídia pouco fala da gente e a gente não pode falar na grande mídia

Juventude, mídia e as quebradas: apesar da liberdade de expressão ser um direito, a grande mídia pouco fala da gente e a gente não pode falar na grande mídia

A revolução passa pelo prato Nesta Semana Mundial do Meio Ambiente, destacamos pessoas e projetos nas quebradas que desmitificam que o pé de alface nasce na prateleira, apontam caminhos para uma alimentação saudável e alternativa à nossa dependência do mercado

(Foto Thiago Borges / Periferia em Movimento)

Na Semana do Meio Ambiente, destacamos pessoas e projetos nas quebradas que desmitificam que o pé de alface nasce na prateleira, apontam caminhos para uma alimentação saudável e alternativa à nossa dependência do mercado

Cultura do estupro: violência começa na infância, migra pra internet e a vítima ainda é culpada 70% das vítimas de estupro são crianças e adolescentes: as violações acontecem em casa, ganham novas formas como o "TOP 10 do Whatsapp", se naturalizam no cotidiano e são perpetuadas com o silêncio de quem poderia ajudar

70% das vítimas de estupro são crianças e adolescentes: as violações acontecem em casa, ganham novas formas como o “TOP 10 do Whatsapp”, se naturalizam no cotidiano e são perpetuadas com o silêncio de quem poderia ajudar