Sacerdotes de Umbanda e Candomblé denunciam Brasil por intolerância religiosa Objetivo é responsabilizar Estado brasileiro pelos recentes ataques a centros de religiões afro-brasileiras na Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização de Estados Americanos (OEA)

Objetivo é responsabilizar Estado brasileiro pelos recentes ataques a centros de religiões afro-brasileiras na Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização de Estados Americanos (OEA)

Por direito à fé, neste domingo é lançado o Fórum de Cultos de Matrizes Africanas no Campo Limpo

Foto: Divulgação

O Fórum busca reunir em um único espaço as lideranças e pessoas envolvidas nas matrizes afro-brasileiras e africanas e, dessa forma, se autoafirmar e tornar públicas as lutas e vivências dos povos tradicionais de terreiros.