Vaquinha arrecada recursos para buscas por Ferruge, ativista do Grajaú desaparecido na represa Billings

Vaquinha arrecada recursos para buscas por Ferruge, ativista do Grajaú desaparecido na represa Billings

Thiago Borges

Thiago Borges

Objetivo é garantir alimentação e hidratação de equipes de buscas, além de garantir combustível de barcos particulares que auxiliam procura

Imagem de destaque: reprodução facebook

O educador William da Silva iniciou uma campanha para arrecadar recursos para colaborar com as buscas por Adolfo Duarte, conhecido como Ferruge, conhecido ativista do Grajaú (Extremo Sul de São Paulo) que desapareceu na segunda-feira (1/8) na represa Billings. William é amigo e trabalha com Ferruge em projetos da organização Meninos da Billings. Para colaborar, basta fazer um PIX para a chave 11 966373362, em nome de José William da Silva.

A vaquinha visa arrecadar pequenos valores para a compra de alimentos e água para as equipes de busca do Corpo de Bombeiros, que tem 3 barcos e 4 mergulhadores na área; da Guarda Civil Metropolitana e da Marinha do Brasil, que juntas têm 2 barcos no local; e principalmente para subsidiar os gastos de combustível de lanchas, jet skies e barcos particulares de pessoas que trabalham e vivem na região e que também auxiliam na procura. Segundo William, apenas na última quarta-feira (3/8) as despesas com gasolina foram de mais de R$ 400. Amigos também fazem buscas em outras margens da represa com o uso de drones.

Desaparecimento

Ferruge, de 41 anos, está desaparecido deste a noite de segunda-feira (1/8). Ele faz passeios náuticos na represa Billings e, naquele dia, atendeu 2 casais de jovens que queriam conhecer o reservatório.

Segundo o boletim de ocorrência, Kathielle Souza Santos, Mikaely da Silva Moreno, Vithorio Alax Silva Santos e Mauricius da Silva estavam em um bar próximo da represa quando decidiram realizar um passeio de barco com ele. O passeio foi iniciado por volta das 19h15 e, segundo os depoimentos, o barco deu um solavanco. Tanto Ferruge quanto Mikaely teriam caído na água. Os amigos jogaram uma boia salva-vidas, mas apenas a jovem teria conseguido se agarrar enquanto Ferruge teria sumido.

O grupo teria conseguido seguir de volta para a margem da represa, pediu ajuda em um bar e algumas pessoas do local teriam agredido os jovens por acreditar que tinham batido e jogado Ferruge na água.

Na manhã desta quinta-feira (4/8), as equipes retomaram as buscas. E, segundo reportagem da TV Globo, a delegada responsável pelo caso abriu uma nova linha de apuração: além do desaparecimento, a Polícia Civil investiga a possibilidade de homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Ainda assim, a delegada espera encontrar Ferruge com vida para esclarecer toda a situação.

Quem é Ferruge?

Formado em História, Ferruge é articulador da região do Grajaú desde os anos 1990. Foi gestor cultural do Centro de Educação Unificado (CEU) Navegantes, no Cantinho do Céu, idealizador do projeto Café com Bolachas sobre a cultura do vinil, gestor de parques municipais locais e, desde 2014, dirige a organização Meninos da Billings.

O local tem atividades do projeto Remada na Quebrada, com aulas de canoagem e reforço escolar em matemática, física, história e sociologia, além de trabalhar a conscientização ambiental. “Trabalhamos o resgate cultural do cara que mora à margem da represa mas não usa por conta de um conceito cultural que se tem de morar aqui e pela poluição dessas águas”, disse ele à Periferia em Movimento.

 

Billings: o que acontece quando a gente se apropria da represa?

 

Autor

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Comente usando o facebook

Nosso manifesto:

Nossas redes sociais:

Notícias recentes:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Confira também

Posts relacionados:

Apoie!
Skip to content