Entre aluguéis e moradias emprestadas, Denis segue em busca de um lar

Letícia Padilha

Letícia Padilha

No primeiro episódio da série especial, contamos a história do analista de call center que já foi do ABCD à Bela Vista e voltou pro Extremo Sul por causa dos custos para morar

Orientação e revisão de roteiro: Thiago Borges. Captação e edição de imagens: Vitori Jumapili. Edição de áudio: Paulo Cruz. Design: Rafael Cristiano. Vinheta: Pedro Ariel Salvador. Agradecimentos especiais a Diogo Guerreiro, Isadora Guerreira e Ricardo Negro

Nascido em Diadema (SP), Denis Monteiro já morou em vários lugares transitando por São Paulo e pelo ABCD Paulista, na busca por seu espaço. Já viveu com os pais, com a avó, sozinho e com amigos. Hoje, Denis mora numa casa emprestada pelos pais no Vargem Grande, Extremo Sul paulistano. Mas já fez parte de uma grande parcela da população que moram de aluguel no Brasil. Segundo o IBGE, no censo de 2010 28% dos brasileiros moram em casas alugadas. Esse número vem crescendo desde então, e uma das razões se  dá pelo alto valor do metro quadrado (R$ 11 mil), principalmente no sudeste do País (IBGE 2019).

Homem negro, homossexual e queer (uma forma de designar todos que não se encaixam na heterocisnormatividade, que é a imposição compulsória da heterossexualidade e da cisgeneridade), o analista de call center de 30 anos segue em busca de um lar pra chamar de seu.

O sonho de Denis é viver num lugar onde possa ser aceito como é, sem a necessidade de modificar seu estilo de se vestir e se portar, e ele encontrou esse refúgio morando no centro de São Paulo – outro sonho de longa data, já que transitava pelo centro desde que entendeu sua liberdade, estudando e curtindo em rolês e baladas.

Foi o que conseguiu entre 2020 a 2021, quando morou na região da Bela Vista. Porém, por ser um local onde o custo de vida é muito caro, se viu tendo que voltar a morar com a família, na região de Parelheiros, extremo sul da cidade.

Nesta reportagem, ele nos conta os desafios de voltar para a quebrada, todo o processo de ir e vir para o trabalho e os passeios na região central, e aonde está de fato o local que o faça sentir ser um lar. Veja abaixo:

 

Este é o primeiro episódio de Aonde mora o afeto?, série em 3 vídeorreportagens sobre formas de morar, a busca e o encontro de um lar, as relações que se constróem em torno disso e como situações externas podem determinar  permanência ou movimento.  A série é produzida pela Periferia em Movimento como parte do projeto Repórter da Quebrada – Uma morada jornalística de experimentações, programa de residência em jornalismo de quebrada realizado com apoio do Fomento à Cultura da Periferia da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo

Colaboração

, , , , ,

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Comente usando o facebook

Nosso manifesto:

Nossas redes sociais:

Notícias recentes:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Confira também

Posts relacionados:

Apoie!
Skip to content