Pense Grande Sua Quebrada: Concurso Cultural premia fotografias de quem transforma periferias de SP

Você conhece grupos, coletivos ou organizações que ajudam a resolver problemas sociais na quebrada onde mora? Pois esse é o foco do primeiro Concurso Cultural Pense Grande Sua Quebrada, que traz como tema “Fotografe quem transforme sua quebrada”. A partir desta terça-feira (03 de setembro), jovens de 15 a 29 anos que moram em regiões […]

“A caneta é seu troféu”: morre a poeta Tula Pilar

Nesta quinta-feira (11/04), a cultura periférica recebeu a notícia da morte de Tula Pilar. A poeta mineira ganhou reconhecimento nos saraus das quebradas de São Paulo, sempre com um sorriso no rosto. Criada nas casas de famílias abastadas para as quais a mãe trabalhava em Belo Horizonte, Tula também foi empregada doméstica. As histórias de sua vida e de seus antepassados se fazem presentes em seus versos, que ela escreve desde sempre. Agora, a poeta se junta aos seus ancestrais. Tula faleceu aos 49 anos no pronto socorro Dr. Akira, em Taboão da Serra, e deixa três filhos. Confira abaixo um perfil da escritora.

Editais selecionam projetos e negócios que transformam dia a dia na quebrada

Fundação ABH recebe propostas de desenvolvimento local na Zona Sul até o dia 31 de janeiro; e, até 24 de fevereiro, negócios de impacto periféricos podem se inscrever em aceleração da ANIP. Confira!

#QueroViver: “Falar de Direitos Humanos tá no nosso dia a dia”

Moradora do Complexo do Alemão, Lana de Souza faz parte do Coletivo Papo Reto – que pauta principalmente uma política de segurança pública a partir da favela

#QueroViver: “Cada direito que temos hoje é resultado da luta de muitas pessoas”

Semayat Oliveira não consegue enxergar garantia dos Direitos Humanos desvinculada de quem depositou energia e deu sangue por uma vida melhor

#QueroViver: “A gente que é mãe tá na busca por tentar manter a vida dos nossos filhos”

Mãe de duas crianças na periferia de Jaboatão dos Guararapes, é a partir da perspectiva da maternidade favelada que Débora Aguiar aborda a garantia dos Direitos Humanos

#QueroViver: “A galera que nasce na periferia não vê uma porta”

Moradora da Bomba, periferia do Recife, Priscilla Melo vê como reflexo dessa estrutura uma juventude sem perspectiva de futuro

#QueroViver: “As pessoas só conhecem seus direitos quando são lesadas de alguma forma”

A vivência de Roger Beat Jesus no Capão Redondo (zona Sul de São Paulo) mostra que a compreensão sobre Direitos Humanos acontece geralmente quando percebemos que eles foram violados

#QueroViver: “Tentam nos desumanizar o tempo todo para que a gente não tenha nossos direitos”

Há um recorte para garantir os Direitos Humanos? Fernanda Viana, do Rio de Janeiro, dá a visão

#QueroViver: “Será que as pessoas de onde eu vim conhecem os Direitos Humanos?”

Para Lenne Ferreira, é nítido: mulheres e homens negros, que vivem em periferias, não têm a mesma possibilidade de circulação pela cidade

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: