#Memória2016: Uma década depois dos Crimes de Maio, o Estado segue deixando mães sem filhos

Ítalo ou Matheus. 10 ou 24 anos. No Morumbi, no Grajaú, na Favela Sucupira, na Zona Leste… Com golpe ou sem golpe para trocar os comandantes no andar de cima, o genocídio do povo negro continua

#BlackBraziliansMatter: Após ocupação da SSP, movimentos fazem novo ato contra genocídio

Encontro marca lançamento de livro sobre as Mães de Maio e campanha internacional #BlackBraziliansMatter. Grupos caminha até a Secretaria de Segurança Pública, ocupada semana passada contra a execução de cinco jovens na ZL

Movimentos fazem ato em memória de cinco jovens negros assassinados pela PM

Após ficarem duas semanas desaparecidos, corpos de jovens da Zona Leste de São Paulo foram encontrados em Mogi das Cruzes. Ato-vigília acontece nesta quinta-feira (10 de novembro), ao lado da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, e pede fim da PM e saída de Alckmin

Educadores das Fábricas de Cultura lançam moção de repúdio à Poiesis

Trabalhadores acusam organização social de violência contra aprendizes, perseguição política a funcionários e sucateamento das unidades. Mais de 600 assinaturas já foram coletadas. Saiba como assinar.

Após repressão, aprendizes e educadores trocam ideia com comunidade na Fábrica de Cultura do Capão

Molecada quer definir próximas ações e fortalecer a rede de proteção da ocupação que já resiste há 41 dias. Papo rola quarta (dia 06).

Ocupação, greve e repressão: as Fábricas de Cultura estão fervendo

Contra o sucateamento de equipamentos culturais nas quebradas, aprendizes ocupam e os educadores fazem greve. A Poiesis, que recebe dinheiro do Governo de Geraldo Alckmin, reprime a molecada enquanto persegue e demite trabalhadores

Em memória de menino morto por PM, grupo protesta em frente ao Palácio dos Bandeirantes

Ítalo, de 10 anos, foi executado pela Polícia Militar. Militantes antirracistas se manifestam contra polícia de Alckmin no sábado (11), mesmo dia em que moradores do Morumbi fazem ato a favor dos assassinos

“Mexer com os estudantes é mexer com Satanás!”

No Extremo Sul de São Paulo, estudantes se somam à luta de secundaristas de todo Estado ampliando as pautas de reivindicação: eles querem a volta do transporte escolar gratuito

“A gente está pela gente, não é por PSDB ou PT”

Na luta por educação, não tem arrêgo. Enquanto Brasília pega fogo, estudantes constróem o próprio movimento contra a máfia das merendas e a institucionalização de Grêmios Estudantis.

Volta às aulas: não tá tranquilo, mas pode ser favorável

Mil salas fechadas, vagas negadas, alunos perseguidos: apesar da tensa volta às aulas, estudantes que ocuparam escolas esperam um ano favorável à luta contra a reorganização

× Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: