Com educação sob ataque, cursinhos populares pavimentam caminho das periferias à universidade

Saiba mais, confira onde há vagas abertas e inscreva-se!

#NossoBonde: “Estamos vendo um surto de reação a um avanço que parece não ter mais volta”

Para Alexandre Barbosa Pereira, esses ataques do governo federal são parte de uma reação elitista aos avanços que vivenciamos nos últimos 10 anos.

Cortar na educação é aprofundar desigualdades, diz professor periférico de universidade federal da Zona Leste

O sujeito periférico é o indivíduo nascido e criado em uma periferia e que, a partir do entendimento dessa condição social e influência de ações culturais (do RAP aos saraus), passa a agir politicamente pra mudar sua própria realidade. Isso é o que defende a tese de Tiaraju Pablo D’Andrea, 39 anos, ele mesmo um “sujeito periférico” que agora age contra os cortes do governo de Jair Bolsonaro na educação.

Com empurrão dos cursinhos, a universidade se pinta de povo

O revide está lançado. Cursinhos populares pavimentam o caminho de jovens das periferias ao ensino superior pelas cotas, ProUni e outros meios.

ALERTA! Coronavírus e as quebradas

Confira nossa cobertura

Apoie nossa cobertura jornalística

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: