Em uma semana marcada pelo primeiro turno das eleições municipais (que aconteceu domingo, 15/11) e pelo dia da Consciência Negra (na sexta, 20/11), é urgente falar mais uma vez sobre “necropolítica” – quando governantes adotam como prática de Estado matar diretamente ou deixar morrer grupos considerados “indesejáveis”: o povo negro, os povos indígenas, das periferias, a população LGBT.

E, para mudar isso, é necessário mudar o sistema.

“Devemos pensar outra sociedade a partir de outra lógica de País, da lógica dos povos originários, das periferias, da população preta, das mulheres. A gente é que tem as respostas do que é necessário pra nossa vida”, defende Elaine Mineiro.

Ela participa do 9º episódio do Quebra das Ideias, o podcast da Periferia em Movimento. O outro convidado é o educador social Will Ferreira, que também participa da conversa com a jornalista Aline Rodrigues. Você pode ouvir no anchor, no spotify, nas principais plataformas de áudio ou clicando abaixo.

Elaine Mineiro é mãe, coordenadora da rede de cursinhos populares Uneafro Brasil e do Samba das Pretas em Cidade Tiradentes, e atua na Coalizão Negra por Direitos e na Comunidade do Jongo dos Guaianás. Ela também é cabeça de chapa do Quilombo Periférico, candidatura coletiva que foi eleita no domingo (15/11) na disputa para a Câmara de Vereadores em São Paulo.

Já Will fundou o grupo Juventude Politizada de Parelheiros, trabalha no projeto RUAS do Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDECA Interlagos e é co-fundador do Espaço Kamohelo, em Parelheiros (Extremo Sul de São Paulo.

Para Will, a necropolítica não só pensa na morte, mas como essa morte vai se dar. “Quando a gente fala de necropolítica, falamos de um racismo que tá pulverizado, no ar”, diz ele, que é educador de crianças, adolescentes e jovens periféricos.

Will Ferreira, educador

Elaine e Will falam ainda do acesso à cultura e à educação, das leis 10.639 (que determina o ensino de história e cultura africana e afrobrasileira nas escolas) e do fomento à cultura da periferia, entre diversos assuntos.

“Você tem uma democracia que não chegou nas periferias. E todo espaço público vai reproduzir isso. O médico atende quem quer e vai embora”, corrobora Elaine.

Resgate

O programa é um resgate da entrevista realizada em 06 de novembro de 2019 no programa “Quebra das Ideias”, transmitido ao vivo nas redes sociais da Periferia em Movimento. Confira abaixo na íntegra.

Agora, a produtora independente de jornalismo de quebrada resgata algumas dessas conversas para distribuir em um formato que pode alcançar novos públicos. O envio é feito, inclusive, pelo whatsapp (clique aqui para receber também via celular).

Além de Aline Rodrigues, o podcast conta com redação de Thiago Borges, roteiro e a edição de áudio de Paulo Cruz e adaptação para vídeo de Pedro Ariel Salvador. A equipe também é composta por Camila Lima, Karina Rodrigues e Laís Diogo.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ALERTA! Coronavírus e as quebradas

Confira nossa cobertura

Apoie nossa cobertura jornalística

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: