Periferia em Movimento e Revista ECP investigam produção cultural no Extremo Sul de São Paulo; Participe!

Quem são os fazedores de cultura do Extremo Sul de São Paulo? O que pensam os artistas da ponta de cá da cidade? Como este território, onde a mancha urbana encontra mananciais e áreas de preservação, influencia na produção artística desses grupos?

Para responder a essas e outras perguntas, nós do coletivo de comunicação Periferia em Movimento e da revistaExpressão Cultural Periférica estamos realizando o projeto Cultura ao Extremo, que consiste em um extenso mapeamento da produção cultural do Extremo Sul de São Paulo.

Em uma rápida pesquisa, já identificamos quase 200 artistas, coletivos e espaços de articulação na região compreendida pelos distritos de Cidade Dutra, Grajaú, Marsilac, Parelheiros e Socorro.

Ao longo de 2015, vamos nos debruçar sobre o trabalho dos fazedores de cultura e, com o uso de técnicas do jornalismo, queremos dar visibilidade a suas conquistas e também luta cotidiana para garantir o acesso à cultura ao nosso povo.

Vamos realizar entrevistas, publicar reportagens e divulgar a agenda cultural de cada agente para difundir e contribuir com a memória da produção cultural do Extremo Sul de São Paulo.

Para começar, criamos um questionário básico e rápido de responder, que vai orientar nosso trabalho pelos próximos meses. É de extrema importância o preenchimento desse formulário pois é por meio dele que poderemos contribuir para que a cultura de nossa região tenha mais visibilidade e seja acessada por todos.

O “Cultura ao Extremo” é um projeto do coletivo de comunicação Periferia em Movimento e a revista Expressão Cultural Periférica que conta com apoio do programa Agente Comunitário da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

Responda o questionário abaixo e participe!