Reportagem por Thiago Borges. Produção audiovisual por Pedro Ariel Salvador

“Foi só começar a eleição que a pandemia acabou”, disse ironicamente um entregador de aplicativo enquanto aguardava mais um pedido tocar em frente a um fast food da avenida Belmira Marin, no Extremo Sul da cidade de São Paulo.

Gargalhando com colegas de espera, ele não tá falando totalmente sério: desde a primeira morte por covid-19 registrada no Brasil, há mais de 7 meses, o País chorou quase 160 mil vítimas da doença.

Porém, para esse trabalhador que não conseguiu cumprir quarentena, o discurso político de pouco tempo atrás é incoerente com o de agora: candidatas e candidatos saem às ruas fazendo promessas que nem sempre dialogam com as necessidades reais da população.

O motoca que trampa com entrega não quis gravar entrevista, mas a Periferia em Movimento conversou com mais moradoras e moradores de quebradas paulistanas para entender quais são as suas angústias e que sonhos alimentam para si, suas famílias e comunidades, em meio a uma pandemia sem data definida para terminar.

No meio disso tudo, daqui a menos de 20 dias (em 15 de novembro), acontece o 1º turno das eleições que vão definir prefeitos e vereadores em todo o País.

Confira abaixo a reportagem gravada nas ruas do Grajaú, distrito do Extremo Sul paulistano:

Participe da discussão

2 comentários

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ALERTA! Coronavírus e as quebradas

Confira nossa cobertura

Apoie nossa cobertura jornalística

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: