Rotina coletiva: e se você não precisasse atravessar a cidade todo dia? Quem vive em São Paulo passa em média 3 horas por dia no transporte público. Isso poderia ser diferente se houvesse uma política de desenvolvimento econômico das periferias

Quem vive em São Paulo passa em média 3 horas por dia no transporte público. Isso poderia ser diferente se houvesse uma política de desenvolvimento econômico das periferias

Rotina coletiva: um retrato do transporte público Na primeira parte da reportagem especial sobre Mobilidade e Desenvolvimento Econômico, apresentamos dados sobre o sistema na cidade de São Paulo - e, em especial, da região Extremo Sul

Foto: Thiago Borges / Periferia em Movimento

Na primeira parte da reportagem especial sobre Mobilidade e Desenvolvimento Econômico, apresentamos dados sobre o sistema na cidade de São Paulo – e, em especial, da região Extremo Sul

Educação pública em xeque Estado corta investimentos em um sistema já sucateado, enquanto surgem propostas que podem prejudicar ainda mais o desenvolvimento da população mais pobre: Reforma do Ensino Médio, Escola sem Partido, terceirização e militarização. Como educadores e agentes culturais das quebradas resistem e apontam alternativas?

Estado corta investimentos em um sistema já sucateado, enquanto surgem propostas que podem prejudicar a população mais pobre. Como educadores e agentes culturais das quebradas resistem e apontam alternativas?

Cultura estrangulada Da falta de espaços culturais na quebrada à criminalização do funk, o poder público corta dinheiro da cultura e tira o direito de milhões de pessoas se expressarem ou consumirem arte

Da falta de espaços culturais na quebrada à criminalização do funk, o poder público corta dinheiro da cultura e tira o direito de milhões de pessoas se expressarem ou consumirem arte

Saúde Mental: “Que a gente possa se ajudar mais” Naturóloga do Grajaú, Ingryd Oliveira fala sobre saúde mental e caminhos alternativos a medicina tradicional

Como alternativa a medicina tradicional, a naturóloga Ingryd Oliveira oferece outra proposta de cuidados que tem atraído em sua maioria mulheres do Grajaú. Algumas das atividades e atendimentos são acupuntura, massoterapia, aromaterapia e aulas de yoga no Espaço Cultural Cazuá , no Grajaú. Além disso, Ingryd também tem uma marca de cosméticos artesanais.
Confira mais sobre seu trabalho e sua concepção de saúde mental na reportagem de Aline Rodrigues, Evelyn Arruda e Pedro Ariel.

Saúde mental da mulher periférica: quais são as alternativas para preservar ou resgatar? Existem serviços públicos especializados para atender casos de saúde mental, mas a demanda é maior que a estrutura e equipe de profissionais disponíveis e muitas mulheres no Extremo Sul recorrem para soluções caseiras ou cuidados alternativos quando o assunto é sua saúde psíquica

Consultoria de Pauta – Elânia Francisca Como anda a saúde psíquica das mulheres do Extremo Sul? Quais delas têm reservado um tempo para cuidar disso e quantas outras julgam que dar atenção para isso é um raro privilégio, já que a rotina de jornadas duplas ou triplas com trabalho, estudo, casa, militância não deixa espaçoContinue lendo Saúde mental da mulher periférica: quais são as alternativas para preservar ou resgatar? Existem serviços públicos especializados para atender casos de saúde mental, mas a demanda é maior que a estrutura e equipe de profissionais disponíveis e muitas mulheres no Extremo Sul recorrem para soluções caseiras ou cuidados alternativos quando o assunto é sua saúde psíquica

Reservatório de tensões: o documentário Neste minidocumentário, o Periferia em Movimento aborda as contradições entre o direito à moradia e a preservação ambiental que geram uma insegurança para quem vive em áreas irregulares do Extremo Sul de São Paulo

Neste minidocumentário, o Periferia em Movimento aborda as contradições entre o direito à moradia e a preservação ambiental que geram uma insegurança para quem vive em áreas irregulares do Extremo Sul de São Paulo

Extremo Sul: um reservatório de tensões do Grajaú a Parelheiros Enquanto o Estado não garante direito à moradia, perder a casa é uma ameaça constante para quem vive entre as represas Billings e Guarapiranga

Enquanto o Estado não garante o direito à moradia, perder a casa é uma ameaça constante para quem vive entre as represas Billings e Guarapiranga

Trânsito fora do radar Depois de enfrentar, de ônibus, moto ou carro, o trânsito nas grandes vias altamente monitoradas, fiscalizadas e planejadas, os periféricos ainda têm que lidar com dificuldades em seus bairros.

Depois de enfrentar, de ônibus, moto ou carro, o trânsito nas grandes vias altamente monitoradas, fiscalizadas e planejadas, os periféricos ainda têm que lidar com dificuldades em seus bairros