Nesta terça-feira (29 de janeiro), celebra-se o Dia Nacional da Visibilidade Trans – data escolhida por conta do que aconteceu em 2004, quando 27 travestis, mulheres e homens trans ocuparam o Congresso Nacional para lançar a campanha “Travesti e Respeito” do Departamento de DST, Aids e Hepatites do Ministério da Saúde.

Trata-se do primeiro ato nacional organizado por pessoas trans. Desde então, anualmente essa data marca uma luta que é cotidiana – vale lembrar que o Brasil é o País que mais mata pessoas LGBT no mundo e que a expectativa de vida de uma travesti não ultrapassa os 40 anos de idade. Além disso, mais de 90% das mulheres trans trabalham na prostituição, o que demonstra a marginalização dessa população.

Bastidores da gravação do clipe (Foto: Quebramundo / divulgação)

Não por acaso, a Quebramundo elegeu o dia de hoje para o lançamento do clipe “Bixa Papão” da rapper Monna Brutal, de Guarulhos. Com uma habilidade inegável em construir rimas raras e preciosas, Monna Brutal se destaca pela facilidade com freestyles, que adquiriu nas batalhas em que participou. Em seu primeiro álbum, 9/11, ela rima sobre transfobia, machismo, periferia, empoderamento e autoestima.

Equipe da Quebramundo (Foto: divulgação)

“Bixa Papão”, uma das faixas musicais, aponta a ausência de poder dos corpos dissidentes. O termo é inspirado na antiga lenda do bicho papão, muito utilizado para assustar crianças. De forma debochada e sombria, o termo é inserido no som para remeter ao ouvinte a força que corpos que fogem da normatividade tem, e geralmente é desmerecida ou silenciada. Na música, a bixa em questão é uma monstra criada pela cidade para assustar a própria cidade, mas que ilustra a revolta e o revide das travestis.

A Quebramundo é um coletivo de mídia independente do Grajaú (Extremo Sul de São Paulo), composto por sete integrantes e com a finalidade de evidenciar e enaltecer os talentos periféricos, utilizando os recursos do audiovisual, design e toda forma de arte pertinente para expandir suas linguagens.

Confira o clipe abaixo:

Ato

Neste sábado (02 de fevereiro), o CAIS – Centro de Apoio e Inclusão Social de Travestis e Transexuais realiza a “IV Caminhada pela Paz: Travestis e transexuais, nossas vidas importam”. A concentração ocorre a partir das 13h, na rua Libero Badaró, 39, região da Sé (Centro de São Paulo). Saiba mais aqui.

 

PARTICIPE DE NOSSA PESQUISA DE OPINIÃO

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: