Projetos promovem aulas de música na zona Sul, Libras na zona Norte e debates sobre funk e palhaçaria no Centro e via internet

Projetos promovem aulas de música na zona Sul, Libras na zona Norte e debates sobre funk e palhaçaria no Centro e via internet

Periferia em Movimento

Periferia em Movimento

Atividades presenciais e on-line acontecem ou começam nesta primeira semana de julho. Saiba mais e veja como participar!

Libras na Quebrada

Com a proposta de democratizar a aprendizagem da Língua Brasileira de Sinais, o projeto Libras na Quebrada abre novas inscrições gratuitas para as atividades. Dessa vez, são 2 turmas – on-line e presencial.

As aulas on-line acontecerão às quartas-feiras, das 19h30 até as 21h. Já as presenciais vão rolar nos sábados, das 10h às 11h30, no Casarão da Vila Guilherme (zona Norte de São Paulo). As vagas são limitadas e a prioridade é dada a quem se inscrever primeiro. Para participar, preencha o formulário neste link.

No Corre

A produtora social cultural A Banca está com inscrições abertas para o projeto No Corre, que tem o objetivo de realizar aulas de música para jovens das periferias. Serão aulas presenciais de violão, guitarra, canto e produção musical gratuitas para quem tem entre 10 a 18 anos.

Para participar, é necessário se inscrever até 10 de julho neste link. As atividades são gratuitas, começam ainda em julho e vão acontecer na sede da iniciativa, que fica no Jardim Ângela, zona Sul de São Paulo.

Funk na Cabeça

Funkeiros Cults, Chavoso da USP e Thiagson discutem o funk como facilitador de acesso à cultura e à educação em bate-papo no Sesc Avenida Paulista. O encontro acontece nesta quarta-feira (6/7), às 19h30, na unidade que fica localizada na avenida Paulista, 119, região central de São Paulo. A entrada é gratuita, mas sujeita à lotação máxima de 60 pessoas.

A proposta é debater o gênero musical como ferramenta de acesso aos saberes e reflexões dos cânones da literatura, da filosofia e da política, por meio de uma linguagem democrática que dialoga com a realidade e as experiências de jovens das periferias do todo o País

Para isso, o evento convida Dayrel Teixeixa, fundador e administrador do perfil “Funkeiros Cults” no Instagram; e Thiago Torres, conhecido nas redes sociais como o Chavoso da USP. A mediação fica por conta de Thiago de Souza, o Thiagson, professor de música clássica com doutorado sobre funk pela Universidade de São Paulo (USP).

Catappum nas redes

Depois de encerrar as exibições on-line de uma comédia circense na internet, o Coletivo Catappum finaliza o projeto com uma série de bate-papos sobre a criação de um espetáculo que traz pessoas pretas na palhaçaria.

O último deles aborda a elaboração da trilha sonora e ocorre nesta quinta-feira (7/7), das 15h às 16h, pelo perfil no Instagram.

Tendo o riso como estratégia de resistência, o Coletivo Catappum nasceu do incômodo pela falta de representatividade de palhaços pretos na formação das artes cênicas, onde o conteúdo estudado na sua totalidade sempre trazia referências baseadas na influência europeia.

Autor

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Comente usando o facebook

Nosso manifesto:

Nossas redes sociais:

Notícias recentes:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Confira também

Posts relacionados:

Apoie!
Skip to content