Mês do Hip Hop: Thaíde, Facção Central, Rap Plus Size e outras atrações musicais pra curtir ainda em março

Mês do Hip Hop: Thaíde, Facção Central, Rap Plus Size e outras atrações musicais pra curtir ainda em março

Evento também conta com MC Luanna, Amanda Negrasim, Quebrada Queer e Rappin Hood. Confira os destaques da programação!

Compartilhe!

Por André Santos. Edição: Thiago Borges. Foto de capa: Thaíde/reprodução

Dando início à celebração dos 50 anos da Cultura Hip Hop, grandes nomes se apresentam em equipamentos de cultura e educação do município de São Paulo. O Mês do Hip Hop, que acontece anualmente, conta com mais de 600 artistas nesta edição promovida pela Prefeitura paulistana. A programação contempla as categorias de breaking, graffiti, MCs, DJs e slam, além de palestras, exposições fotográficas, podcasts e debates.

Organizado pela sociedade civil em parceria com diversos órgãos municipais, o evento fomenta artistas e coletivos para realização de vivências e apresentações artísticas em espaços públicos de cultura e educação.

A Periferia em Movimento selecionou alguns destaques da segunda quinzena da programação. O ponto alto é a agenda prevista para 21 de março, Dia Internacional Contra a Discriminação Racial.

Confira a agenda por região da cidade!

Zona Oeste

Sexta, (17/3) – Casa De Cultura do Butantã – Av. Junta Mizumoto, 13, Jardim Peri

17h | Danna Lisboa – Cantora, dançarina e mulher trans. Iniciou a carreira musical em 1999, quando começou a se apresentar como drag queen, e seu repertório mescla diversos ritmos, como rap, R&B, soul, pop, funk e música eletrônica.

19h | Rap Plus Size – Dupla paulista de rap formada em 2016 por Jupi77er e Sara Donato, residentes da zona Norte de São Paulo. O grupo faz letras de protestos em relação à gordofobia, violência contra pessoas LGBTQIA+, racismo e ao patriarcado.

Zona Sul

Sexta, (17/3) – Casa de Cultura Chico Science – Av. Tancredo Neves, 1265 – Moinho Velho

19h | Quebrada Queer – Grupo de rap LGBTQI+ formado por Guigo, Harlley, Lucas Boombeat, Murillo Zyess, Tchelo Gomez e DJ Apuke, que possui a proposta de criar uma cypher 100% voltada ao público negro e gay dentro de uma cena que sempre foi marcada pela falta representatividade

 

Domingo, (19/3) – Praça Comunitária Lígia Maria Salgado Nóbrega – Cidade Ademar

17h | Senna MC – Rapper e compositor de 27 anos nascido em Osasco.Através de suas composições narra seus sonhos, conquistas, vivências, sentimentos e história de vida.

19h | Amanda NegraSim – Com mais de 20 anos de carreira, a artista usa princípios da ancestralidade africana e suas diásporas em seu repertório musical.

21h | MC IG – Um dos principais nomes do funk atualmente e dono de diversos hits, o cantor acumula mais de centenas de milhões de streams em seus projetos e colaborações.

 

Centro

Domingo (19/3) – Centro Cultural Olido – Av. São João, 473 – Centro Histórico

17h20 | Facção Central (foto ao lado) – Na atividade desde 1989 e dono de fortes rimas contra a opressão às periferias e violência policial, o Facção Central consolidou-se como um dos maiores grupos de todos os tempos no Brasil.

 

Terça (21/3) – Largo do Paissandú

13h | Sampa Crew – Formado em 1987, o Sampa Crew é um grupo de R&B contemporâneo que marcou gerações e acumula sucessos há décadas, é conhecido pelas letras românticas e pela mistura de gêneros como o funk, rap, samba, pagode romântico e soul em suas composições.

16h | James Ventura – Um dos pilares da cultura Hip Hop no século XXI, o rapper possui mais de uma década de atividade em uma carreira que conta com 3 discos e 3 EP’s.

17h | Baile do Dj Pepeu – DJ, MC, beatmaker, pesquisador da cultura Hip Hop e criador do Portal Kalamidade.

18h | Thaíde – Compositor, rapper, dançarino, produtor, ator e apresentador, Thaíde contribuiu fortemente para o nascimento e para as transformações do movimento hip-hop no Brasil.

20h | Yago Oproprio – Nascido na Cohab II, na Zona Leste de São Paulo, criado em Caracas e residente de São José dos Campos, o rapper de 28 anos é um dos maiores expoentes do cenário musical atualmente. Apresentou seu primeiro EP ‘O Inquilino’ no início deste mês.

 

Terça (21/3) – Teatro Arthur Azevedo – Av. Paes de Barros, 955 – Alto da Mooca

19h | Dalsin – Natural de São José dos Campos, o músico e compositor de 32 anos, iniciou a carreira aos 19 e é considerado um dos maiores letristas de sua geração no rap. Lançou em fevereiro o álbum ‘Púrpura Diversão’.

21h | Febem – Felipe Desiderio, mais conhecido como Febem, é natural da Vila Maria, Zona Norte, e visto por muitos como o principal nome do rap em São Paulo atualmente. O artista de 32 anos possui 2 discos e 3 EPs lançados até aqui.

 

Zona Norte

Terça (21/3) – Teatro Alfredo de Mesquita – Av. Santos Dumont, 1770 – Santana

19h | Jean Tassy – Natural de Brasília e com influências musicais do Neo Soul, R&B, MPB, Hip Hop e Pop, Jean canta desde assuntos rotineiros e genéricos, como sentimentos e desejos, à ideias filosóficas sobre dualidade e o ser humano.

21h | Rappin Hood – Na atividade desde 1989, Rappin Hood é uma das mais emblemáticas figuras do rap nacional. Suas músicas trazem como seus temas centrais a denúncia social, a conscientização racial e o empoderamento da população negra e marginalizada do Brasil.

 

Zona Leste

Sábado (25/3) – Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes – R. Inácio Monteiro, 6900 – Jardim São Paulo

19h | Cone Crew Diretoria – Composto pelo beatmaker Papatinho e pelos MCs Cert, Rany Money, Batz, Maomé e Ari, o grupo é um dos mais relevantes da última década e voltou à ativa em 2023 após 6 anos de hiato – embora nunca tenham anunciado oficialmente esse recesso.

20h | DJ Jamal – DJ há mais de 20 anos, especializado em Black Music, Dance Hall (Ragga), Rap, Trap Music, Breakbeat e Drum and Bass.

21h | Costa Gold – Na atividade desde 2011, o Costa Gold – atualmente formado pelos MC ‘s Caio Nog e Lucas Predella

Domingo (26/3) – Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes- R. Inácio Monteiro, 6900 – Jardim São Paulo

19h | MC Luanna (foto ao lado) – Nascida na Bahia e criada na periferia da zona Oeste de São Paulo, a cantora de 26 anos tem alcançado números cada vez mais expressivos em apenas dois anos de carreira, com canções que focam no progresso e autoestima de seu público.

21h | Yunk Vino – O artista de 25 anos é fortemente inspirado pela estética estadunidense e se consolidou como um dos principais nomes do trap nacional atualmente, acumulando milhões de streams em seus projetos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe:

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Comente usando o facebook

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Comente usando o facebook

Nosso manifesto:

Nossas redes sociais:

Notícias recentes:

Confira também

Posts relacionados

Apoie!
Pular para o conteúdo