Em “esquenta” virtual, Feira Literária da Zona Sul faz intercâmbios culturais

Em “esquenta” virtual, Feira Literária da Zona Sul faz intercâmbios culturais

Periferia em Movimento

Periferia em Movimento

Na última reportagem da série "Cultura à Distância", falamos como a Felizs se adaptou para promover a literatura na quebrada na pandemia

Por Julia Vitoria. Foto em destaque: Atividade em 2019 / Will Cavagnolli

Escritores, artistas e poetas de todas as regiões do Brasil estão se encontrando na “casa” da Feira Literária da Zona Sul (Felizs). A festa realizada desde 2015 por agentes culturais da periferia de São Paulo firma espaço na internet para receber essas pessoas. São os “Intercâmbios Culturais”, um projeto de conversas literárias on-line para promover obras e artistas independentes. 

“Sabemos que tem muita gente de outros lugares produzindo e por isso queremos trazer esse panorama das outras regiões”, conta a psicóloga e gestora cultural Diane Padial, que mora no Campo Limpo (zona Sul de São Paulo) e é idealizadora e produtora da Felizs.

Em 2020, a Felizs fez intervenção poética na rua via delivery (foto: Divulgação)

É difícil falar da Felizs e não lembrar das edições passadas. Um marco na história do Campo Limpo, o evento promovia por vários dias seguidos mais de 100 atividades com um público que chegava a 8 mil pessoas. No encerramento, uma tenda em praça pública abrigava escritores, livreiros e seus lançamentos. 

Por isso, 2020 trouxe também para a organização da feira muitos desafios e dificuldades. O evento começou a ser produzido no começo do ano, mas teve que ser completamente remodelado para o mundo das transmissões virtuais. E neste meio do caminho, contou com muitos problemas de internet. 

“Assim que a gente se deparou com isso, a gente pensou muito em nossa característica do contato com as pessoas. Nos chamam até de ‘feira do abraço’. Tivemos que nos redescobrir, contar muito com o apoio dos nossos parceiros para conseguir construir tudo isso,” lembra Diane.

No entanto, a edição virtual teve um grande sucesso. Com intervenções poéticas nas ruas e média de 50 mil visualizações em suas lives, a Felizs atraiu convidados e públicos de todo o Brasil e do mundo. Agora, o grupo se prepara para a sétima edição da feira em meio à pandemia. Os intercâmbios são uma espécie de “esquenta” para essa realização. 

E a Periferia em Movimento fala disso na série de reportagens “Cultura à Distância”, que aborda a adaptação de coletivos e agentes culturais de quebrada um ano após o início da pandemia.

Mais programação

A primeira conversa literária da série de eventos “Intercâmbios Culturais” aconteceu em 26 de março, com o escritor Marcelino Freire; o cantore e compositore Coral; a escritora Cida Pedrosa, autora mais premiada de 2020 e primeira mulher pernambucana ganhadora do prêmio Jabuti com seu “Solo para Vialejo”; e Varneci Nascimento, militante da poesia popular. Na live, os artistas apresentaram músicas, poesias autorais e trechos de seus livros, além de falarem melhor sobre suas inspirações e histórias de vida. Confira abaixo.

A mesa acabou gerando questionamentos entre seguidores da Felizs no instagram pela ausência de pessoas negras na conversa. Em nota, a produção se desculpou: “nos comprometemos em redobrar nosso olhar cuidadoso na curadoria das próximas atividades para garantir maior representatividade”, encerrou o comunicado. 

Já em 29 de abril, a segunda conversa falou de “Itinerâncias poéticas nas periferias paulistanas”, com os poetas e agitadores Michele Santos e Jefferson Santana, além da mãe, atriz e slammaster Cristina Assunção. Os 3 são também professores da rede pública e na live falaram melhor sobre suas trajetórias, produções culturais e produções literárias. Assista:

Em maio, ainda sem data definida, deve acontecer um debate sobre Intercâmbios Latinos Americanos, com o lançamento de 3 autores, sendo um deles póstumo e 3 livros inéditos. Também devem rolar encontros com autores feitos em escolas públicas da região por videochamadas. O evento segue até julho. E, em setembro, acontece a sétima Felizs. 

“É isso, trazer grandes nomes e os nossos nomes sempre juntos. A gente é essa composição, esse espaço de troca”, completa Diane.

Autor

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Comente usando o facebook

Nosso manifesto:

Nossas redes sociais:

Notícias recentes:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Confira também

Posts relacionados:

Apoie!
Skip to content