Arraiá das Drags: Com correio “lacrante”, coletivo LGBTQIAP+ reúne a quebrada em festa junina na zona Leste de SP

Arraiá das Drags: Com correio “lacrante”, coletivo LGBTQIAP+ reúne a quebrada em festa junina na zona Leste de SP

Com trajetória de 10 anos no Jardim Romano, Coletivo Acuenda é responsável por troca de afetos e celebração de diversidade na periferia paulistana. Confira a reportagem fotográfica

Compartilhe!

Fotos e reportagem de Pedro Salvador. Revisão: Thiago Borges

Shows de drag queens e drag kings, quadrilha diversa e sem divisão de gênero, bingo com prêmios de comércios locais, correio “lacrante” (versão do correio elegante), comidas típicas vendidas por pessoas da comunidade, forró pra dançar coladinho e muito afeto.

Assim foi o Arraiá das Drags, que vislumbra uma realidade difícil de ser vista na maior parte da cidade mas que já é comum no Jardim Romano, bairro da zona Leste de São Paulo. É aqui que fica a sede do Coletivo Acuenda, o Espaço Cultural Mansão das Queens, que há 10 anos promove a pluralidade na quebrada por meio da cultura.

“Quando eu era criança jamais poderia vir a um arraiá vestida com esta roupa”, aponta Leandra Gitana, uma das drags presentes. “A gente não tinha dinheiro pra comprar uma roupa, mas a gente fazia com a roupa de mãe, com a roupa que tinha”, observa Dhiana D’água, uma das drags fundadoras do Coletivo Acuenda.

Graças ao trabalho do coletivo no território, é possível notar a forte relação das drags principalmente com as crianças, que vibraram em todas as atrações.

Atualmente, o grupo é reconhecido principalmente principalmente de quem mora na região, mas também por pessoas que colaram de fora, tanto de outros lugares de São Paulo quanto de outros estados, como Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Amazonas e Pará.

A Periferia em Movimento esteve presente no Arraiá das Drags no último sábado (29/6). Clique para ampliar e confira algumas fotos do dia!

,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe:

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Comente usando o facebook

Fotos e reportagem de Pedro Salvador. Revisão: Thiago Borges

Shows de drag queens e drag kings, quadrilha diversa e sem divisão de gênero, bingo com prêmios de comércios locais, correio “lacrante” (versão do correio elegante), comidas típicas vendidas por pessoas da comunidade, forró pra dançar coladinho e muito afeto.

Assim foi o Arraiá das Drags, que vislumbra uma realidade difícil de ser vista na maior parte da cidade mas que já é comum no Jardim Romano, bairro da zona Leste de São Paulo. É aqui que fica a sede do Coletivo Acuenda, o Espaço Cultural Mansão das Queens, que há 10 anos promove a pluralidade na quebrada por meio da cultura.

“Quando eu era criança jamais poderia vir a um arraiá vestida com esta roupa”, aponta Leandra Gitana, uma das drags presentes. “A gente não tinha dinheiro pra comprar uma roupa, mas a gente fazia com a roupa de mãe, com a roupa que tinha”, observa Dhiana D’água, uma das drags fundadoras do Coletivo Acuenda.

Graças ao trabalho do coletivo no território, é possível notar a forte relação das drags principalmente com as crianças, que vibraram em todas as atrações.

Atualmente, o grupo é reconhecido principalmente principalmente de quem mora na região, mas também por pessoas que colaram de fora, tanto de outros lugares de São Paulo quanto de outros estados, como Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Amazonas e Pará.

A Periferia em Movimento esteve presente no Arraiá das Drags no último sábado (29/6). Clique para ampliar e confira algumas fotos do dia!

,

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Comente usando o facebook

Nosso manifesto:

Nossas redes sociais:

Notícias recentes:

Confira também

Posts relacionados

Apoie!
Pular para o conteúdo