A Periferia em Movimento destaca eventos e atividades socioeducativas e culturais que movimentam as quebradas do Extremo Sul neste final de semana.

E no domingo (24/11), por conta do mês da Consciência Negra, a Universidade Livre Grajaú (UniGraja) promove a intervenção “Raízes Periféricas”. A intervenção acontece das 13h às 18h, na sede do Salve Selva, que fica na travessa Pau Santo, 36 – Parque Residencial Cocaia, Extremo Sul de São Paulo.

O evento é realizado pelo coletivo Salve Selva e pela produtora Periferia em Movimento, que integram a UniGraja. Entre as atividades, estão um graffiti com o artista Will Mangraff, vivência em jornalismo de quebrada, discotecagem com DJ Hudson, pocket show de Caio Coiote e lançamento da coletânea “Raízes da cidade”, do Graja Groove.

No dia, também acontece uma roda de conversa sobre saberes ancestrais urbanos com a participação de Adélia Prates. Natural do interior de São Paulo, ela passou parte da infância e adolescência na Bahia até retornar à capital paulista, aonde aprendeu a ler e escrever com mais de 20 anos. Na década de 1970, mudou-se com o marido para o Grajaú e mobilizou outras mulheres para lutar por luz, água, asfalto e até por um pão de qualidade.

Adélia também fechou ruas contra atropelamento de crianças, ocupou escola por melhores condições de ensino, participou de mutirões por moradia e, em 1982, fundou a Associação de Mulheres do Grajaú. Com o feminicídio da irmã no ano seguinte, denunciou e acompanhou a investigação, pautando os direitos das mulheres a partir do território.

Adélia foi tema do primeiro episódio de “Matriarcas”, série de reportagens idealizada pela professora e escritora Lucimeire Juventino e produzida com a Periferia em Movimento sobre mulheres que cavaram os alicerces da luta nas periferias. Assista abaixo:

Outras atividades

No sábado (23/11), o Centro de Arte e Promoção Social – CAPSArtes promove mais um Desta vez, o tema são “Ontologias Ameríndias”. A conversa rola às 20h, na rua Jequirituba, 325 – próximo à estação Primavera-Interlagos da CPTM. Saiba mais aqui.

Mais tarde, na mesma noite, a coletiva Travas da Sul realiza a primeira edição da festa “Diz_Trava_Okê”. Além de karaokê, discotecagem da drag Tia Franny e pocket show de Dômulu, o encontro vai contar com presença da equipe de redução de danos É Di Lei e agentes de prevenção da Secretaria Municipal de Saúde, com distribuição de copos de água, preservativos masculinos e femininos, gel lubrificante e autoteste para HIV. A partir das 22h30, na rua Oscar Barreto Filho, 267 – em frente ao Calçadão Cultural do Grajaú. Saiba mais aqui.

No domingo (24/11), também acontece uma roda sobre consumo consciente dentro da moda no Grajaú, discutindo a acessibilidade da sustentabilidade nas periferias e soluções possíveis para isso. Também rola uma prosa sobre empreendedorismo local, identidade e representatividade.

O encontro conta com mediação de Milena Lima (idealizadora da marca Mile Lab), Gabriela Bazílio (do Ateliê Mocamba) e Barbara Terra (gestora da rede Nois por Nois), com apoio do projeto Navegando nas Artes. Das 14h às 17h, no Ateliê Da Margem, que fica na rua Nove de Setembro, 88 – Jardim Gaivotas. Inscreva-se aqui.

(foto: Divulgação/Percubeat)
Batalha de B.Boys no CEU Parelheiros, em 2014. (foto: Divulgação/Percubeat)

No mesmo dia, no CEU Parelheiros, acontece mais uma edição do encontro Jam da Sul. Com a construção coletiva de apresentações de danças, espaço para mostrar abertas, exposição e batalha entre dançarinos, o encontro também vai contar com apresentação do espetáculo “Kalunga Grande”. Das 15h às 19h, no espaço Convívio – rua José Pedro Borba, 20 – Parelheiros, Extremo Sul de São Paulo. Confira aqui.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: