Um ano de fortalecimento da consciência negra no Grajaú Ser negra em Cuba, se descobrir negra ao sair da África, se reconhecer negra na "democracia racial": confira como foi o primeiro aniversário da Roda de Estudos Afro-brasileiros do Centro de Arte e Promoção Social do Grajaú

(Foto: Thiago Borges / Periferia em Movimento)

Ser negra em Cuba, se descobrir negra ao sair da África, se reconhecer negra na “democracia racial”: confira como foi o primeiro aniversário da Roda de Estudos Afro-brasileiros do Centro de Arte e Promoção Social do Grajaú