Volta às aulas: não tá tranquilo, mas pode ser favorável Alckmin fecha mil salas de aula, escolas negam vagas e estudantes sofrem perseguição de educadores e outros colegas: apesar das várias tretas às vésperas do início de um ano letivo que já começa tenso, jovens que ocuparam escolas estaduais da zona Sul. Em 2015 conseguiram que algumas reivindicações fossem atendidas e continuam na luta contra a “reorganização”

Mil salas fechadas, vagas negadas, alunos perseguidos: apesar da tensa volta às aulas, estudantes que ocuparam escolas esperam um ano favorável à luta contra a reorganização

Adolescentes saem às ruas do Grajaú por cancelamento da reorganização escolar

“Mas a reorganização não foi suspensa?”, perguntou uma mulher, que passava pelo local. “A reorganização não foi cancelada. Ela só foi adiada. E nós acreditamos que podemos protagonizar a nossa própria luta”, responderam, em jogral, todos os participantes do ato.

#OcupaEstudantes: Mini-Utopia

Publicamos hoje texto sobre a reorganização escolar de Luiz Phelipe Maia, estudante secundarista da EE Maria Petronila, em Santo Amaro

Bolados com possível caô de Alckmin, estudantes avisam: “não tem arrego”

Estudantes durante pronunciamento sobre o adiamento da reorganização escolar. (Foto: Reprodução / O Mal Educado)

“Ele não assinou nenhum papel, então vou esperar o Diário Oficial”, diz Mayara. “Pode ser golpe do Alckmin”, diz Glória, sobre o adiamento da reorganização.

“Antes de a gente ocupar já tinha policial batendo. Periferia é outra história”

A repressão policial tenta desestruturar as ocupações, mas os estudantes estão organizados e resistem. A aula agora é pra todos, na rua, contra a reorganização escolar

Educação, ocupação e outros ensinamentos

16112015_ No último sábado, Polícia invadiu e agrediu alunos e professores que ocupam a EE José Luis do Rego, no Jardim Ângela. (Reprodução: WhatsApp)

Leia o artigo do advogado Anderson Resende sobre o direito à educação que todos temos, mas é constantemente violado