Preto e periférico Todos os homens são iguais nas formas de se existir no mundão? Mas e os pretos? E na quebrada, muda alguma coisa?

Todos os homens são iguais nas formas de se existir no mundão? Mas e os pretos? E na quebrada, muda alguma coisa? Conversamos com Rafael Cristiano, morador do Grajaú e pesquisador sobre masculinidades negras