Finados: A pandemia e a morte, segundo moradores de periferias adeptos de diferentes religiões

Vivemos um luto coletivo diante das mais de 160 mil mortes causadas pela pandemia de coronavírus apenas no Brasil. Neste 2 de novembro, em que muitas famílias se lembram de entes queridos que se foram sem ao menos uma despedida, a Periferia em Movimento traz entrevistas com moradores de territórios periféricos e de diferentes religiões para falar sobre a morte

Dia de Finados: Por quem choramos?

Localizado na Zona Sul de São Paulo, o Cemitério São Luiz ficou marcado como destino de milhares pessoas que morreram vítimas da violência e violação de direitos na região, principalmente nos anos 1990. O que mudou desde então?

Pela 21º ano seguido, movimentos e organizações fazem caminhada contra violência do Estado

Caminhada pela Vida e pela Paz sai de três pontos diferentes na Zona Sul até o Cemitério São Luís – que era o principal destino das vítimas da violência que marcou o Jardim Ângela, Jardim São Luís e Capão Redondo nos anos 1990

ALERTA! Coronavírus e as quebradas

Confira nossa cobertura

Apoie nossa cobertura jornalística

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: