#Memória2016: Uma década depois dos Crimes de Maio, o Estado segue deixando mães sem filhos

Ítalo ou Matheus. 10 ou 24 anos. No Morumbi, no Grajaú, na Favela Sucupira, na Zona Leste… Com golpe ou sem golpe para trocar os comandantes no andar de cima, o genocídio do povo negro continua

10 anos, 84 teses e as mães das periferias ainda perdem seus filhos para a polícia

Os Crimes de Maio completam 10 anos, e para as Mães de Maio a luta continua segmentada: “Chegou a hora dos acadêmicos acordarem pra vida e ajudarem na revolução”, afirma Debora Silva

Comissão da Verdade da Democracia: primeira audiência debate crimes de maio de 2006

“A audiência só terá eficiência se nos debruçarmos perante o Estado opressor e exterminador do povo pobre, preto e periférico”, diz Débora, do movimento Mães de Maio

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: