Saúde Mental: “Que a gente possa se ajudar mais” Naturóloga do Grajaú, Ingryd Oliveira fala sobre saúde mental e caminhos alternativos a medicina tradicional

São diferentes caminhos possíveis para se preservar ou resgatar a saúde mental das mulheres periféricas, mas o desafio é conseguir entender que esse é um direito e precisa ser cobrado e priorizado, porque sem a saúde mental em ordem outros campos da vida são afetados.

Como alternativa a medicina tradicional, a naturóloga Ingryd Oliveira oferece outra proposta de cuidados que tem atraído em sua maioria mulheres do Grajaú. Algumas das atividades e atendimentos são acupuntura, massoterapia, aromaterapia e aulas de yoga no Espaço Cultural Cazuá , no Grajaú. Além disso, Ingryd também tem uma marca de cosméticos artesanais.

Confira abaixo mais sobre seu trabalho e sua concepção de saúde mental na reportagem de Aline Rodrigues, Evelyn Arruda e Pedro Ariel. E clique aqui para ver reportagem na íntegra com mapas e análises sobre saúde mental.

Este conteúdo faz parte do projeto #NoCentroDaPauta, uma realização dos coletivos Alma Preta, Casa no Meio do Mundo, Desenrola E Não Me Enrola, Imargem, Historiorama, Periferia em Movimento e TV Grajaú – SP, com patrocínio da Fundação Tide Setubal. Cerca de 30 reportagens serão publicadas até o final de outubro com assuntos de interesses da população das periferias de São Paulo em ano eleitoral. Acompanhe os sites e as redes sociais dos coletivos e não perca nada!