Sabotage, graffiti, rap e resistência no Extremo Sul

Neste sábado (29 de agosto), dentro da programação da Virada Sustentável no Extremo Sul de São Paulo, o bairro conhecido como “BNH” tem uma série de intervenções com os quatro elementos do hip hop.

Um mutirão de graffiti e oficinas de stencil, break, Djs, MCs e microfone aberto abrem o rolê a partir das 14h. Às 16h30, rola um debate sobre a importância do rap como ferramenta de resistência preta, pobre e periférica.

Na sequência, às 19h, o rapper Mano Money’s apresenta o pocket show “Manutenção dos Fatos”.

E, às 20h, dois filmes serão exibidos. O primeiro é o curta-metragens “A Pedra Mágica do Homem Invisível”, de Marcos Ré, que conta a história de um homem que caminha entre a loucura e a sanidade.

Para encerrar as atividades, os organizadores exibem o documentário “Sabotage: O Maestro do Canão”, que conta a história de Mauro Mateus dos Santos, o rapper Sabotage, que morou na Favela do Sucupira.

Crescendo em meio a pobreza de São Paulo, o homem, com singularidade musical, encontrou no rap espaço para se expressar. Neste documentário inédito, com depoimentos de artistas e cenas de arquivo da vida do rapper, ele fala, de forma aberta e espontanea, sobre a infância, a desigualdade, o descaso, a solidariedade, o passado e o futuro.O retrato de um músico que se tornou lenda após sua morte, e ainda é um dos nomes mais importantes do rap nacional.

 

Anotaí!

Quando? Sábado, 29 de agosto, a partir das 14h

Onde? Na rua Piraju, próximo à Copagaz do BNH – Altura do número 3256 da avenida Dona Belmira Marin – Grajaú – Extremo Sul de São Paulo

Mais informações aqui.