O ano começou com denúncias de assédios praticados por celebridades e termina com a proposta de alteração na Constituição sobre o aborto legal, em que uma comissão formada por 18 deputados na Câmara tentou passar a proibição do aborto em qualquer caso, inclusive de estupros – que continuaram em alta, assim como os casos de feminicídio, com as mulheres negras sendo as principais vítimas. Localmente, a Prefeitura de São Paulo, liderada pelo “gestor” João Doria, diminuiu repasse de verbas para a proteção de mulheres vítimas de violência

Mas se há uma coisa que não volta pra baixo do tapete é o necessário debate sobre machismo e questões de gênero. E neste ano, falamos dessa resistência em nossos conteúdos. Confira abaixo:

E assista ao vídeo:

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

× Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: