Atuante em escolas públicas de São Paulo, entre elas, unidades que fizeram parte da resistência e foram ocupadas por secundaristas que reivindicaram melhorias na educação, o Coletivo Perifatividade lança neste sábado (4 de junho) o livro e documentário “Perifatividade nas escolas: A poética dos Direitos Humanos”.

A publicação é fruto da trajetória e atuação do grupo, formado no conhecido “Fundão do Ipiranga”, na zona Sul de São Paulo, que tem se focado na educação popular e propagação de um olhar crítico em relação ao debate sobre direitos humanos no país.

Impulsionados pelas atividades culturais (saraus) e debates realizados pelo coletivos nas escolas, o senso crítico diante de uma sociedade contraditória dá enredo para a publicação impressa e audiovisual, onde alunos e alunas deixaram registrados seus textos, poesias e depoimentos.

Uma roupa justa ou curta / Não é mais uma opção / Pois podem ser violentadas / No metro, trem ou busão / Mas direito de liberdade e igualdade / Também não está na Constituição?

– Texto de Maria Juracy, publicado na versão impressa

“Este lançamento marca um período histórico para o coletivo. Acreditamos no poder da educação libertadora de Paulo Freire e na escola como espaço de troca de ideias e transformação social. Levar este projeto às escolas e possibilitar o registro da escrita de alunas e alunos, transformando – mesmo que minimamente – o espaço escolar, é muito satisfatório”, pontua o coletivo.

Participaram do projeto estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Gonzaguinha, em Heliópolis; e EMEF Olavo Fontoura, no Jardim Climax; além das Escolas Estaduais (EE) Antônio de Alcântara Machado, no Ipiranga; Raul Fonseca, no distrito de Saúde; e CEFAM, em Diadema.

 

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

× Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: