Foto: Monica Saraiva

Rede Paulista de Futebol de Rua e o potencial transformador do esporte

O esporte mais popular do planeta pode ser muito mais do que uma disputa. Esta é uma das principais premissas do Futebol de Rua, movimento que entende a modalidade como uma estratégia para gerar processos comunitários de transformação e impulsionar o desenvolvimento de lideranças.

Com times mistos, sem juiz e com regras definidas coletivamente, o fútbol callejero é uma metodologia criada para acompanhar processos de aprendizagem. Como uma ferramenta educativa, ela propõe a reflexão de importantes questões ligadas aos direitos humanos (igualdade de gênero, raça, direito à vida e  paz) com jovens e adolescentes.

Para disseminar os valores desta modalidade, um grupo de entidades articulou a criação da Rede Paulista de Futebol de Rua. A intenção é levar as práticas a movimentos sociais e instituições públicas de São Paulo e dar continuidade ao trabalho iniciado no Mundial de Futebol de Rua, realizado em 2014 no Brasil. Clique aqui para ler a cobertura do evento realizada pelo Periferia em Movimento.

O lançamento da iniciativa ocorrerá durante o encerramento do evento Estéticas das Periferias. que chega a sua quinta edição com dezenas de atrações nas bordas da cidade de São Paulo. O encerramento marcado para o dia 30 de agosto (domingo), no bairro Capão Redondo, contará com uma programação que prevê a prestação de serviços à comunidade, shows e o lançamento da Rede Paulista de Futebol de Rua que culminará num campeonato entre os polos  da rede.

Ao todo são nove polos envolvidos na criação da rede. A perspectiva é de que o Futebol de Rua atinja novos territórios culminando na criação de mais pontos de fútbol callejero.

Brasil: campeão da Copa América de Futebol de Rua

Distante dos holofotes do profissionalismo, o Brasil foi campeão da primeira Copa América de Futebol de Rua 2015, realizada em maio deste ano na Argentina. O torneio reuniu atletas de quatorze países diferentes e que são vinculados à organizações que atuam com jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

A coordenadora do projeto, Carolina Moraes, enfatiza que a Copa América vai muito além do título. “Todo o trabalho de treinamento e preparo foram importantes para a experiência dos adolescentes e jovens no Futebol de Rua. O título fez parte de um processo que inclui a continuidade do projeto com a consolidação da Rede Paulista de Futebol de Rua”.

A experiência vitoriosa foi retratada em um mini-documentário. No vídeo, atletas, técnico e coordenadoras e coordenadores do projeto relatam como a viagem e o envolvimento com o fútbol callejero transformaram suas vidas.

Um novo futebol é possível

O Mundial de Futebol de Rua, realizado em julho de 2014 na cidade de São Paulo, junto a diversos movimentos sociais e organizações da sociedade civil, deixou um legado bem diferente do proporcionado pelo Mundial da FIFA no Brasil. Além da participação vitoriosa na Copa América em maio, registrou-se a consolidação da atuação dos polos envolvidos na construção desses grandes eventos.

Por meio da articulação da Ação Educativa, jovens mediadores do Movimento Nacional da População de Rua, Cedeca Sapopemba, Clube Municipal CEE Raul Tabajara, Capão Cidadão, Projeto Meninos e Meninas de Rua SBC, Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Unas de Heliópólis estão participando de uma formação que tem como base política e ferramenta pedagógica a metodologia e a prática do fútbol callejero. Este projeto, com duração de seis meses, visa a construção, consolidação e institucionalização da Rede Paulista de Futebol de Rua. A iniciativa é estratégica para a ocupação dos espaços públicos com jogos abertos e formação de jovens lideranças, propondo uma reflexão sobre o futebol como um dos caminhos para a luta pela garantia de direitos.

 

Anotaí!

Lançamento da Rede Paulista de Futebol de Rua – Estéticas das Periferias

Quando? Domingo, 30 de agosto, das 09h às 20h

Onde? Rua José Messias, 1.000, Jardim Valquíria – Capão Redondo – Zona Sul de São Paulo

Programação

09h – Abertura | Momento Capão Cidadão

11h – Rachão entre times do Capão e artistas do grupo Santa Pelada

13h – Intervenção de Grafite

13h30 – Lançamento da Rede de Futebol de Rua

13h50 – Campeonato entre os polos de Futebol de Rua

16h30 – Show do Santa Pelada

18h30 – Roda de Samba

20h – Encerramento