Neste final de semana, as periferias da Zona Sul de São Paulo têm encontros sobre assuntos emergentes no cotidiano da sociedade. Do M’Boi Mirim ao Grajaú, a proteção aos mananciais, o funk na quebrada e a questão transgênero estão em debate.

No sábado (25/05), após a temporada do espetáculo “Pancadão! O Baile Segue?”, o Núcleo Pele de teatro encerra seu projeto de pesquisa com o Bailão dos Corpos em Pancadão. A partir das 14h, no Centro Cultural Grajaú, que fica na rua Professor Oscar Barreto Filho, 252, no Parque América, Extremo Sul de São Paulo. Saiba mais aqui.

O evento começa às 14h, com a mesa de diálogo “Como o funk atravessa a periferia?”, com a participação de Andressa Oliveira e Bruno Ramos, da Liga do Funk; Michel Quebradeira Pura e Celly IDD (Imperatriz da Dança), ambos da Cidade de Deus (no Rio de Janeiro) e que integraram famílias de “passinho foda”. Às 18h, Michel realiza uma oficina de passinho e, na sequência, tem show de encerramento com MC Cacau Rocha.

Enquanto isso, do lado de fora do Centro Cultural, o Calçadão Cultural do Grajaú recebe mais uma edição do Sarau Travas da Sul. Promovido por integrantes da comunidade LGBT+ da região, o evento recebe Erica Malunguinho para um bate-papo musicado.

Mulher negra, trans e natural de Pernambuco, Erica é mestra em estética e história da arte pela Universidade de São Paulo (USP) e criadora da Aparelha Luzia, um quilombo urbano que fomenta produções artísticas e intelectuais na capital paulista. Ela também atua na área de educação, voltada para a capacitação professores da rede pública e privada, e é a primeira transgênero eleita para o cargo de deputada estadual em São Paulo.

Foto: @foxnvnd.pix @regispalheta

Além disso, o sarau conta com brechó, oficina, bar, microfone aberto e discotecagem dos DJs Gloob e Joseph, as peças de teatro “As cores do amor” e “Flor do Asfalto”, shows com as dragqueens Tia Franny, Izabella Safira e Abapurana e os “bocket shows”de Aylee, Willy, Sanara Santos, Marquez, Warley Noya, Gê de Lima e MC Dellacroix. A partir das 16h. Saiba mais aqui.

Abraço à Guarapiranga

Já no domingo (26/05), acontece a 14ª edição do Abraço Guarapiranga, uma manifestação de respeito e carinho da população com as fontes de água de São Paulo. É também um ato de denúncia e indignação contra descuido com a preservação dos mananciais.

A proposta é mobilizar e alertar os cidadãos, as empresas e todos os níveis dos governos para a urgência de se construir uma nova cultura de cuidado com a água – desde p tratamento de esgoto até os desperdícios da própria Sabesp que geram crises de abastecimento em tempos de seca.

O abraço se estende por cinco pontos de bairros da Zona Sul e municípios da região metropolitana que se encontram à margem da represa Guarapiranga.

No Jardim Ângela, o encontro ocorre na rua Durval Soares da Silva – altura do número 4680 da Estrada da Riviera, onde será realizada uma missa campal às 10h, seguida de plantio de mudas.

No Jardim Horizonte Azul, o local do abraço é o Clube Esportivo Náutico Guarapiranga, que fica na avenida dos Funcionários Públicos, 2501. No local, a partir das 09h acontecem monitoramento de qualidade da água com a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente; Trilha das águas; apresentações culturais do CEU Vila do Sol; e plantio de mudas.

Em Itapecerica da Sera, o encontro é na rua Cesário Verde, 360, no Jardim Jacira. Às 08h ocorre uma missa na Paróquia Santíssima Trindade, seguida de caminhada até a represa, onde ocorrem um café comunitário, coletiva de recicláveis com a cooperativa de catadores, apresentação de balé de crianças e plantio de mudas.

Na outra margem, do lado da Capela do Socorro, a partir das 09h o Parque da Barragem tem oficinas de sustentabilidade, atividades ambientais e exposições. Às 10h, ocorrem shows e atividades culturais, seguidos de plantio de mudas. O parque fica na altura do 1100 da avenida Atlântica.

Já no Clube de Campo do Castelo, que fica na rua Celso Mantovani, 01, tem caminhada, coleta de recicláveis, oficinas, atividades ambientais, plantio e distribuição de mudas, medição da qualidade da água e apresentações culturais.

Ao meio-dia em ponto, os cinco locais de concentração fazem o Abraço à represa Guarapiranga. Saiba mais aqui.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: