À espera da vacina: “No pós-pandemia, só consigo imaginar a gente convivendo sem medo”

À espera da vacina: “No pós-pandemia, só consigo imaginar a gente convivendo sem medo”

Laís Diogo

Laís Diogo

Na série do podcast Quebra das Ideias, o grupo de rap The Monkey's THC conta como é ficar 1 ano sem fazer shows presenciais

Por Laís Diogo e Pedro Ariel Salvador

Aglomerar: algo muito importante na rotina de artistas e trabalhadores da cultura. Porém, com a pandemia de coronavírus, esse verbo foi proibido de se tornar uma ação por razões sanitárias. Para agentes culturais das quebradas, isso impacta no bolso e na disputa de imaginário.

Por isso, o 13º episódio do podcast Quebra das Ideias conversa com representantes do The Monkey’s THC, grupo de rap do Grajaú (Extremo Sul de São Paulo) formado por Meg Pedrozzo, Pikiblade, KR MC, Flowbelo e Leandro Duarte. Este episódio é o 3º e último da série especial sobre a expectativa da vacina nas quebradas.

Ouça no anchor, no spotify, nas principais plataformas de áudio ou clicando abaixo:

“A gente já ta numa situação de extrema vulnerabilidade por não ter principais meios pra gerar renda”, diz Flowbelo. “Como é que fica a vida do artista da quebrada, que não tem patrocínio, é ele por ele mesmo?”, questiona Meg.

O grupo se adaptou como pode, realizando alguns trabalhos e sempre mantendo a saúde. Eles sabem que a pandemia já deixou marcas eternas em todos, mas botam fé na vacina para voltar a praticar suas atividades livremente – e voltar a fazer shows com público presencialmente, o que não acontece desde o início da situação. “No pós-pandemia, só consigo imaginar a gente convivendo sem medo”, completa Meg.

Para conhecer mais sobre o trabalho do The Monkey’s THC, clique aqui.

Este conteúdo faz parte do Quebrada Comunica, projeto de fortalecimento do campo da comunicação periférica da cidade de São Paulo idealizado pela Rede Jornalistas das Periferias em parceria com o Instituto de Referência Negra Peregum, Uneafro Brasil e o Fórum de Comunicação e Territórios

Colaboração

,

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Comente usando o facebook

Nosso manifesto:

Nossas redes sociais:

Notícias recentes:

1 Comentário

  1. […] da política de proibição das drogas no ano de 2017. A soma seria suficiente para comprar mais de 100 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 ou custear por um ano a renda básica no valor de R$ 600 mensais para mais de 720 […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Confira também

Posts relacionados:

Apoie!
Skip to content