Oficina de jornalismo e diversidade nas quebradas

2014_Àmargemdamargem_cabeçalho

Você sabia que quase 13 mil indígenas vivem em favelas, quebradas e aldeias minúsculas no município de São Paulo? E que os idosos já respondem por 7% da população brasileira? Ou que as periferias paulistanas abrigam, ao mesmo tempo, o maior percentual de evangélicos e pessoas sem religião?

Para ampliar os olhares sobre as periferias de São Paulo, onde vivem 8,4 milhões de pessoas, o coletivo de comunicação Periferia em Movimento lança a oficina “À margem da margem – Diversidade na Quebrada”.

Durante a oficina de jornalismo, os participantes vão debater sobre a realidade de grupos que compõem a diversidade nas quebradas.

São grupos que, além de enfrentarem problemas comuns nas periferias (como a educação e a saúde de má qualidade, o transporte precário, a falta de moradias adequadas e a violência policial), integram minorias: dependentes químicos, idosos, indígenas, travestis, imigrantes, pessoas com deficiência e minorias religiosas e não-religiosas, entre outros.

Um dos objetivos é avaliar como o jornalismo e a mídia no geral contribuem para a formação de possíveis estereótipos e como as ferramentas de comunicação podem ajudar a desconstruir isso.

A partir do conhecimento construído pelo grupo, a proposta é que os participantes produzam um vídeo-documentário a ser lançado no final de maio.

Financiado com apoio de mais de 40 colaboradores por meio da plataforma Benfeitoria.com, o projeto “À margem da margem” foi lançado em 2013 e, nos últimos meses, projeto buscou definições sobre o que é centro ou periferia e mapeou esses grupos minoritários.

Desde janeiro, as reportagens estão sendo publicadas no site do Periferia em Movimento. Clique aqui para ler.

INSCRIÇÕES

São apenas 15 vagas para a oficina e podem participar pessoas com idade a partir de 15 anos, preferencialmente moradores do Extremo Sul da cidade de São Paulo.

Por se tratar de uma oficina experimental, o objetivo é construir esse projeto junto aos participantes. Portanto, as datas dos encontros serão definidos em conjunto e de acordo com a disponibilidade.

Serão realizados quatro encontros semanais de quatro horas cada em local ainda a ser definido na periferia da zona Sul de São Paulo. Além disso, os participantes serão orientados durante as gravações e edição do documentário, previsto para ser lançado em maio.

A oficina tem início previsto para abril. As inscrições devem ser feitas até o dia 31 de março de 2014 por meio do formulário abaixo.

Para esclarecer dúvidas, entre em contato por e-mail ([email protected]) ou na página do Facebook (www.facebook.com/periferiaemmovimento).