Nós por Nós, Mulheres da Periferia!

A partir do dia 21, a exposição QUEM SOMOS [POR NÓS] preenche o Centro Cultural da Juventude de força feminina

A mulher na periferia é diferente da que passa no jornal, e não tem ninguém melhor que ela pra contar sobre isso. A Exposição, organizada pelo Coletivo Nós, Mulheres da Periferia, é um convite para adentrar ao mundo dessas mulheres a partir de suas perspectivas pessoais. Para discutir e contestar estereótipos construídos pela mídia, a Mostra conta com vídeos, fotografias e autorretratos de mulheres de carne e osso (e muito coração).

A exposição é resultado do projeto Desconstruindo Estereótipos, que durante seis meses percorreu seis bairros periféricos de São Paulo interagindo com suas mulheres. Campo Limpo (ZS), Capão Redondo (ZS), Jardim Romano (ZL), Jova Rural (ZN), Guaianazes (ZL) e Perus (Noroeste). Todos esses bairros têm em comum mulheres que não são representadas pela mídia tradicional, e têm muito o que contar.

As dinânicas feitas durante o projeto envolveram mais de 100 mulheres entre 17 e 92 anos. Em sua maioria, negras, trouxeram experiências de enfrentamento a uma sociedade racista, machista e socialmente desigual. Por outro lado, fica evidente sua força e resistência.

Para ter uma prévia do material que você encontra na exposição, acesse o vídeo divulgado pelo “Nós, Mulheres da Periferia”. Clique aqui!

Na estréia da exposição, acontece um debate com as idealizadoras e produtoras. Com o projeto, o coletivo vai sair do âmbito virtual, e a ideia é que todos tenham possibilidade de entrar em contato com a realidade dessas mulheres. A iniciativa é financiada pelo Programa de Valorização das Iniciativas Culturais (VAI), da Prefeitura de São Paulo.

Elas por elas: Quem FAZ o “Nós, Mulheres da Periferia?”

IMG_20151107_131411101Semayat Oliveira e Jessica Moreira fazem parte do coletivo de jornalistas que nasceu no ano passado. Em comum, a noção de que a mídia tradicional contempla apenas uma parte da população. Em contraste, o “Nós, Mulheres da Periferia” faz um recorte de raça, gênero e classe social que fala com e sobre quem nunca estampou os jornais.

O coletivo apresentou sua experiência no Festival Social A Ponte, que discutiu economia solidária e formas de conectar as pontes da nossa sociedade. Na ocasião, contaram que se dedicam a conhecer a história dessas mulheres e fazer com que reconheçam que suas história delas têm muito valor, e que, inclusive, o país se desenvolve às custas delas. Apesar de ser a grande mídia que faz a economia girar, “na quebrada, a grande mídia somos nós, só a gente vai lá e representa a mulher de verdade”, conta.

Anota Aí!

O que? Exposição QUEM SOMOS [POR NÓS].

Quando? Abertura no sábado, 21 de novembro, às 15h.

A visitação é de 21 de novembro a 17 de dezembro. De terça a sábado, das 10h às 20h, e de domingos e feriados das 10h às 18h.

Onde? Centro Cultural da Juventude. Avenida Deputado Emílio Carlos, 3641 – Vila Nova Cachoeirinha, São Paulo – SP.