No aniversário do ECA, crianças e adolescentes criam documento e saem em marcha reivindicando seus direitos aos órgãos públicos

No aniversário do ECA, crianças e adolescentes criam documento e saem em marcha reivindicando seus direitos aos órgãos públicos

Periferia em Movimento

Periferia em Movimento

A SEMANCA 2017 reuniu crianças e adolescentes para pensarem e manifestarem quais direitos são negados. Após as atividades, participantes construíram um documento enviado para órgãos públicos. Confira!

Entre os dias 10 e 14 de julho de 2017, em comemoração ao 27º aniversário do ECA, o CEDECA Interlagos promoveu o SEMANCA 2017 – Semana de Mobilização dos Direitos da Criança e do Adolescente. O lema foi “Crianças e Adolescentes em Luta por Diretas e Direitos”.
As atividades envolveram crianças e adolescentes participantes do Circo Escola Grajaú e do Projeto Ruas, realizado em Marsilac, entre outros projetos do CEDECA no Extremo Sul de São Paulo. No fim da semana, as crianças e adolescentes fizeram uma manifestação nas ruas do Centro de são Paulo para afirmar sua luta e reivindicação de direitos. Confira, no vídeo, um resumo da semana:


Após as apresentações e reflexões, as crianças e adolescentes encaminharam ofícios em que reivindicam a efetivação de direitos e execução de políticas públicas a 12 órgãos das esferas federal, estadual e municipal: Secretarias de Cultura do Município e do Estado de São Paulo; Secretarias Municipais de Saúde, de Assistência e Desenvolvimento Social e de Direitos Humanos e Cidadania; Secretarias de Segurança Pública e da Educação do Estado de São Paulo; Ministérios da Cultura e da Educação; Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda); Conselho Municipal de Assistência Social (COMAS) de São Paulo; e à presidência da Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP).
Fazem parte das reivindicações: transparência nos meios de denúncia de violência praticada por agentes do Estado, ampliação da rede pública de saúde, ensino da história e da cultura africana e discussão sobre gênero e sexualidade nas escolas, descongelamento e aumento de verbas para a cultura nas periferias, formação e prevenção ao uso abusivo de álcool e outras drogas, regularização de moradias e demarcação de terras indígenas, entre outras.

Documento foi construído com base nas atividades da SEMANCA. Foto: CEDECA Interlagos.


“A gente não tem o poder de escolher de onde a gente veio, mas a gente pode escolher pra onde quer ir”, observou Beatriz Souza dos Santos, adolescente que participa das atividades no Circo Escola Grajaú – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos administrado pelo CEDECA Interlagos em convênio com a Prefeitura de São Paulo. “A gente vai crescer e essa sociedade vai ser nossa”, destacou Maria Eduarda Figueroa, adolescente que faz parte do coletivo Perifraseando.
O documento escrito na SEMANCA pode ser visto no link.
Confira as fotos da SEMANCA 2017 aqui.

Autor

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Comente usando o facebook

Nosso manifesto:

Nossas redes sociais:

Notícias recentes:

1 Comentário

  1. […] a completar 29 anos de sua promulgação, agora neste sábado (13 de julho), o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) estabelece em seu artigo 16 que toda criança tem o direito de brincar e se desenvolver. Mas será […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Confira também

Posts relacionados:

1 mês de aulas presenciais: Novas dificuldades se somam a problemas pré-pandemia, denuncia coletivo de educação da periferia

Infraestrutura precarizada, salas lotadas e falta de pessoal suficiente para trabalhar já eram problemas vividos no dia a dia da escola pública antes da pandemia de coronavírus. E com a volta às aulas totalmente presenciais, em fevereiro, o desafio ganhou uma nova camada de dificuldades com a necessidade de readaptação de estudantes, a defasagem na aprendizagem e os cuidados extras pra evitar a contaminação

Apoie!
Skip to content