Nenhum a menos: Semana de lutas contra a violência do Estado

No último sábado, 26 de setembro, completou-se um ano da morte de seis pessoas e do desaparecimento de 43 estudantes de uma escola rural de Ayotzinapa, no estado de Guerrero, no México. Em frente ao consulado mexicano de São Paulo, localizado na avenida Paulista, militantes organizaram um ato para relembrar o episódio.

A manifestação faz parte da Nenhum(a) a Menos – Semana contra a violência de Estado, uma série de ações que acontece até dia 03 de outubro em diferentes pontos de São Paulo e é organizada por movimentos sociais, coletivos, artistas, ativistas e familiares de vítimas para denunciar a violência estatal.

Entre os organizadores, estão o Movimento Mães de Maio, o Coletivo Desentorpecendo a Razão, o Movimento Passe Livre de São Paulo, a Rede Dois de Outubro, entre outros.

Nesta segunda (28 de setembro), a partir das 19h acontece um sarau contra a violência de Estado no Terminal Santo Amaro (zona Sul de São Paulo) com a participação de artistas do Slam do 13, Sarau Comungar, Sarau da Praga, Sarau Ocuparte, Ocupação Ermelino Matarazzo, Sarau do Vale, Menor Slam do Mundo, Sarau Debaixo, Sarau do Burro, Sarau Pensamento Negro, Sarau Viralatas, Slam da Guilhermina, Sobrenome Liberdade, Pizzasarau, Slam da Resistência, entre outros.

Na terça (29 de setembro), acontece uma aula pública sobre violência nas escadarias do Theatro Municipal, centro de São Paulo. Já na quarta (30 de setembro), a Casa Mafalda promove um debate sobre mulheres encarceradas na Lapa (zona Oeste).

Na sexta (02 de outubro), os movimentos relembram os 23 anos do Massacre do Carandiru, quando ao menos 111 presos rendidos e desarmados foram assassinados pela Polícia Militar de São Paulo, em um ato no Largo São Francisco, cujo lema remete às políticas voltadas a adolescentes em conflito com a lei: “Nem redução, nem Fundação: por uma vida sem grades”.

E no sábado (03 de outubro), o Movimento Hip Hop Organizado (MH2O) e o Hip Hop Club promovem o encontro “Hip-Hop Revolução: o Rap, Reggae e Samba Rock são Irmãos!”, na Cidade Tiradentes, que também contará com uma homenagem às Mães de Maio e aos familiares das chacinas da Pavilhão Nove, Mogi das Cruzes, Osasco, Barueri e Carapicuíba – todas elas registradas neste ano.

Entre os artistas confirmados, estão Eduardo (ex-Facção Central), Doctors MCs, Filosofia De Rua, Apocalipse Urbano, Comando DMC, A’s Trinca, Ba Kimbuta, Walking Lions (Reggae Raiz), MC Jack & DJ Ninja, Rimatitude, Tati Botelho, Pelther Lb & Bruno Bl – Leviticos R.A.P, Família Ducorre, Jordana, Poetas Modernos, Fantasmas Vermelhos, Roots Habitat (Reggae da Comunidade Portelinha & Viela 18), O Conselho, D’grand’stilo, Pantano, King Duplo Impacto, Club do Samba Rock & Markão MP Brasil e Paula da Paz.

 

Anotaí!

Sarau contra a violência do Estado + Slam do 13

Quando? Segunda, 28 de setembro, às 19h

Onde? No Terminal de ônibus Santo Amaro – zona Sul de São Paulo

Mais informações aqui.

 

Aula pública sobre violência do Estado e desmilitarização

Quando? Terça, 29 de setembro, às 17h

Onde? Nas escadarias do Theatro Municipal – Praça Ramos de Azevedo, Centro de São Paulo

 

 

Experimentação com filmes e debates “Semana de Luta contra a Violência do Estado”

Quando? Terça, 29 de setembro, às 19h30

Onde? Na Casa de acolhida Jaçanã – zona Norte de São Paulo

Mais informações aqui.

 

Debate sobre Mulheres encarceradas

Quando? Quarta, 30 de setembro, às 19h

Onde? Na Casa Mafalda – Lapa – zona Oeste de São Paulo

Mais informações aqui.

 

Ato em memória aos 23 anos do Massacre do Carandiru – Nem redução, nem Fundação: por uma vida sem grades

Quando? Sexta, 02 de outubro, a partir das 17h

Onde? No Largo São Francisco – Centro de São Paulo

Mais informações aqui.

 

Encontro Hip-Hop Revolução: o Rap, Reggae e Samba Rock são Irmãos!

Quando? Sábado, 03 de outubro, a partir das 14h

Onde? No Campão do Centro Cultural Cidade Tiradentes – zona Leste de São Paulo

Mais informações aqui.