“Mulheres fortes são as mulheres que me inspiram…” Atuantes no cenário musical do Grajaú, Nayra Lays e Denise Alves contam um pouco mais de suas histórias no #PEMIndica

Mulheres atuantes do cenário musical do Grajaú, Denise Alves e Nayra Lays falam sobre suas histórias, referências, trabalhos e da parceria que estão desenvolvendo com o trampo “DNA: Raízes ancestrais que atravessam eras”.

História

Nayra Lais começou a compor com apenas 12 anos, mas foi só aos 18 anos que pela primeira vez apresentou com a Bedibê Banda sua música “Quando eu tinha 18”. Em 2016, Lançou seu Primeiro RAP e decidiu seguir na cultura Hip Hop.

Denise Alves fez sua primeira composição aos 14 anos, aos 15 entrou para a banda projeto “Síntese” onde participou como Backing Vocal. Tempos depois, após sair do projeto, por dois anos cantou em barzinhos na região do Grajaú e entorno. Depois desses processos, retomou as composições e a apresentá-las com mais frequência, e salienta a importância dos Saraus nesse momento de sua carreira: “…Tinha muita vergonha de mostrar meus sons, e comecei a ir nos Saraus, um dos primeiros que fui foi o Sobrenome Liberdade, depois no Sarau do Grajaú e comecei a participar de vários outros, e comecei a cantar minhas próprias músicas e a perceber que as pessoas gostavam muito delas. Isso me deu força e mais motivos para continuar escrevendo e apresentando meu trabalho.

Referências

Entre as referências de Denise estão as cantoras: Ellen Oléria, Beyonce, Lauryn Hill, Alcione, Whitney Houston, Aretha Franklin, entre outras.  “Mulheres fortes, mulheres poderosas, mulheres que ouvi muito, são as mulheres que me inspiram”, comenta.

E para Nayra: “Além das questões sociais gosto de escrever e cantar sobre espiritualidade, então o duo Oshun, Tássia Reis, Luedji Luna e Erykah Badu são referências pra mim.

Trampos

Nayra Iniciou com o “Empoderar-te“, um projeto que tinha como objetivo unir minas artistas do Grajaú, pra que promovessem ações no território. Logo depois entrou para o coletivo “Carolinas Soltem suas Vozes“, do qual faz parte até hoje. Montaram um espetáculo cênico e musical, que costura histórias de mulheres negras. Já se apresentaram em muitas regiões de SP. E, mais recentemente participou da coletânea do “Graja Minas“.
Denise Participou do projeto “Síntese” que misturava vertentes do Rap com o MPB, Faz parte do Coletivo “Graja Groove” que mistura o RAP, o Jazz, o Soul, buscando dar outra visão para a quebrada, também participa do Coletivo “Graja Minas“, coletivo de mulheres trazendo o 1° registro sonoro feminino do Grajaú e que conta atualmente com 19 mulheres remando e cantando, Coletivo “Nóis Por Nóis“, que tem objetivo de trazer economia criativa e solidária pra dentro da quebrada, e claro,  seu próprio trabalho solo.

Parceria

Em 2016, Denise e Nayra começaram a participar de shows e apresentações juntas, perceberam semelhanças na musicalidade uma da outra e passar por esses processos gerou uma aproximação das duas artistas, que este ano decidiram firmar uma parceria como, pontua Denise: “A ideia é que a gente gosta muito do som uma da outra, e vimos uma potencialidade nos nossos trampos juntos.
O fruto dessa parceria é o show “DNA: Raízes ancestrais que atravessam eras” que já tem datas marcadas para todo o mês de Março.

Confira a agenda:

Aproveitem a agenda recheada e não deixem de prestigiar. Colá lá!!!

Foto destacada: Reprodução
Anotaí!
O quê?

Show "DNA: Raízes ancestrais que atravessam eras"

#PEMIndica Nayra Lays e Denise Alves contam um pouco de suas histórias e da parceria firmada este ano
Quando? 17 de Mar
Onde? Sarau do Capão
Rua Algard, 82 , Conjunto Habitacional Jardim São Bento, 05885-680, São Paulo, SP
Adicionar à agenda do Google