Mulheres convocam ato contra o desmonte das políticas de enfrentamento à violência de gênero em São Paulo O prefeito João Dória anunciou corte de R$ 3 milhões em Serviços de Enfrentamento à Violência contra a Mulher. Ato será na quinta-feira, 10 de agosto.

Nessa quinta-feira, 10 de agosto, mulheres se concentrarão às 14h em frente ao Ministério Público de São Paulo para cobrar contra o desmonte das Políticas Públicas de Proteção à Mulher na Capital.

Logo que assumiu a prefeitura, João Doria extinguiu a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres e criou uma Coordenação de Políticas dentro da Secretaria Municipal de Direitos Humanos. João Doria também anunciou o corte de R$ 3 milhões nos serviços que atendem as mulheres vítimas de violência, os Centros de Defesa e Convivência da Mulher – CDCM, sob gestão da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social.

O Centro de Referência à Mulher Onóris Ferreira Dias, em São Miguel Paulista, foi fechado por falta de recursos.Os demais Centros de Referência à Mulher e Centros de Cidadania da Mulher – CCM também estão em risco de serem fechados. A Casa da Mulher Brasileira, apesar de já estar pronta, segue fechada e não se sabe se e quando ela começará a atender as mulheres vítimas de violência na cidade de São Paulo.

Mais informações no evento do ATO, no link.

Foto de capa: Joao Doria. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Folhapress 28/08/2016.


Anotaí!
O quê?

Ato contra o Corte de verba aos Serviços de Enfrentamento à Violência contra a Mulher

Quando? Quinta-feira, 10 de agosto
Onde? Concentração em frente ao Ministério Público. Marcha até a Prefeitura de São Paulo
Marcha até a Prefeitura de São Paulo. Rua Riachuelo, 115.
Adicionar à agenda do Google