O que você conhece sobre direitos humanos? E os efeitos da proibição da maconha na segurança pública e na saúde? Por falar nisso, imagina como era a saúde pública antes de existir o SUS?

Nos próximos dias, você pode entender mais sobre cada um dessas temáticas – algumas específicas, outras bem abrangentes – com cursos e oficinas totalmente gratuitas ou com preços módicos para participar. Entre os encontros que ocorrem em periferias da Zona Sul de São Paulo, também tem oficinas de percussão e palhaçaria, meditação ativa e mutirão de imposto de renda.

Confira!

Do IR à meditação

Com a proposta de promover o bem estar, o espaço terapêutico A Bordar tem programação variada neste fim de semana. Na sexta-feira (12/04), o grupo de ex-tudo alinha saberes entre participantes para discutir a saúde pública antes da criação do SUS (Sistema Único de Saúde) pela Constituição Federal de 1988. O encontro é quinzenal e volta a se repetir no dia 26 de abril, sempre das 18h30 às 20h.

Já no sábado (13/04), as portas se abrem às 10h para um mutirão para declaração do Imposto de Renda com a participação de uma contadora para tirar dúvidas. A contribuição é a partir de R$ 10.

E à tarde, a partir das 16h, tem o encontro “Permita-Ser”, uma vivência voltada para mulheres que visa promover autoconhecimento e desenvolvimento através da meditação ativa, que são técnicas diferenciadas de meditação que aliam movimentos corporais e respiração para entrar em estado meditativo. O objetivo é buscar o silêncio, se acalmar e harmonizar a mente. Para participar é necessário preencher o formulário clicando aqui.

Contribuições a partir de R$ 10. A casa fica localizada na avenida Fernando Amaro Miranda, 73 – Jardim Colonial. Próximo ao Sesc Interlagos.

Abrir a mente

O que você sabe sobre maconha? Em preparação para a Marcha da Maconha na Zona Sul, que deve acontecer em 11 de maio no Grajaú, o movimento realiza um encontro formativo sobre a legalização da planta. O debate acontece neste sábado (13/04), às 13h, no Espaço Dalidama – Rua Ribatejo, 215 – Jordanópolis (a dez minutos do terminal Grajaú).

O objetivo é entender a história, os usos medicinais e a luta entorno da cannabis, com finalidade de fortalecer o debate sobre a legalização. Entre os participantes, estará representantes da Frente Estadual pelo Desencarceramento de São Paulo (para falar da guerra às drogas) e da Cultive (maior associação de famílias brasileiras que fazem tratamento com a maconha medicinal).

Também participam do encontro a poeta e ativista Celina Lopes (que milita junto a clínicas de saúde mental) e integrantes dos coletivos locais que compõem a Marcha, como Maloka Socalista, Comitê de Resistência Grajaú e Quilombo Invisível.

E no domingo (14/04), também com um olhar para a saúde mas sob outra perspectiva, o Estúdio Namastê Grajaú realiza um evento a céu aberto no Parque das Árvores. A aula aberta de Hatha Yoga é uma amostra de possibilidade de pausar a correria do dia a dia e desenvolver uma prática conectada com a natureza.

Quem quiser participar deve levar uma toalha ou canga, além de água. A atividade é gratuita e crianças são bem vindas. Pessoas com doenças cardíacas, problemas na coluna e grávidas devem ter avaliação médica. A partir das 10h. Saiba mais aqui.

Corpos criativos

Já pensou em mergulhar num processo criativo pra compreender o que é risível em nós? Pois o Teatro de Rocokóz promove uma atividade com essa proposta. A Oficina de Palhaçaria vai trabalhar a sombra, o feio, o defeito, o grotesto – tudo o que mais queremos esconder –, fazendo as pazes com o ridículo em cena.

A atividade gratuita acontece no sábado (13 de abril), às 14h, no Lajêro – Rua Viela Onze, 03 – altura do número 5585 da avenida Belmira Marin, no Jardim Shangrilá, Grajaú. Pra participar é necessário se inscrever aqui.

O Lajêro, aliás, é o novo espaço da Cia Teatral Enchendo Laje & Soltando Pipa, que segue com o ciclo de oficinas do projeto “Balaio de Errâncias: Possíveis Formas de Girar pela Experiência”, contemplado pelo Edital de Fomento à Periferia da Prefeitura de São Paulo.

E o grupo recebe inscrições de maiores de 16 anos interessados em conhecer mais sobre a música dos tambores na Oficina de Percussão. A atividade com a artista orientadora Valquiria Rosa acontecerá às quartas-feiras, das 10h às 14h, a partir do dia 17 de abril. Inscreva-se aqui.

Direitos humanos pra quem?

Até o dia 14 de abril, estão abertas as inscrições para a 2ª edição do curso Usina de Valores, promovido pelo Instituto Vladimir Herzog, em São Paulo.

Com início no dia 01 de maio, a proposta é abordar temas como a história e o contexto dos direitos humanos no Brasil, os discursos de dominação e a construção do senso comum. A aula inaugural será no Espaço Cultural CITA – Cantinho de Integração de Todas as Artes, na rua Aroldo de Azevedo, 20 – em frente à Praça do Campo Limpo e próximo ao Terminal de ônibus Campo Limpo.

Ao todo, serão sete encontros, às quartas-feiras, das 19h às 23h, que se estendem para o CIEJA Campo Limpo. Para participar, inscreva-se neste link.

A metodologia valoriza o conhecimento a partir da teoria e da vivência, o ativismo e o aprendizado para mudança de atitude. Cada dia contará com um especialista ou uma especialista, garantindo pluralidade didática e de perspectivas. O fio condutor de cada exposição será um dos cinco valores predefinidos: Dignidade Humana, Coexistir na Diferença, Escuta Ativa, Bem Viver e Engajamento Político. 

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: