“Longe não existe”: uma fotorreportagem sobre nossas quebradas

A jornalista Neomísia Silvestre, moradora de São Miguel Paulista (Extremo Leste de São Paulo), produziu uma fotorreportagem com retratos poéticos e cotidianos das periferias. “Longe não existe” quer discutir que essas fronteiras, barreiras invisíveis sobre o que é perto ou longe.

Abaixo, mostramos algumas das imagens registradas pelo celular. Para conferir todas, clique aqui.

“Manutenção de nuvem”

Em Artur Alvim, zona Leste: “Mãe, aqui tem Big Mac?”

Corinthians-Itaquera

Futebol na ONG Capão Cidadão, zona Sul de São Paulo

Juventude Viva

Cidade Tiradentes: dominó

Domingo de futebol na ZL

Aparelho móvel de felicitar

Vendedor de alegria – ainda que dure apenas cinco minutos, até atingir a lança do portão vizinho

Girassol de quebrada é parabólica

 

Neomísia Silvestre produziu essa reportagem durante o curso de extensão universitária “Jornalismo de Quebrada”, realizado pelo Periferia em Movimento na Universidade Cruzeiro do Sul.