No Ceará, três jovens estudantes de jornalismo se dedicaram, em 2017, à produção de uma revista que explorasse os feminismos. O resultado final foi um dos trabalhos vencedores do Prêmio Jovem Jornalista João Pacheco Jordão, na categoria Revista.

No asfalto da capital ou no solo do sertão central, jovens se reúnem para, tal qual o mandacaru, resistir e fazer o belo surgir apesar da violência

O grande incentivo de Marcela Tosi, Beatriz Cavalcante e Dominick Alexandre, que estudam na Universidade Federal do Ceará, foi mostrar lutas pelos direitos e saúde mental das mulheres no Ceará.

Veja como ficou o resultado: Faça o download da reportagem em PDF

Prêmio Jovem Jornalista

Desde 2017, o Periferia em Movimento está na comissão julgadora do prêmio, na missão de democratizar o espaço e incentivar produções periféricas no jornalismo.

Quer participar? Fica aqui o convite e incentivo para que em 2018 este prêmio esteja cheio de projetos de jornalismo das periferias do país!

Confira na página do Instituto Vladimir Herzog quais os 10 trabalhos vencedores do concurso em 2017!

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ALERTA! Coronavírus e as quebradas

Confira nossa cobertura

Apoie nossa cobertura jornalística

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: