Participe de nosso curso de extensão!

Resultado de um longo processo histórico, as periferias urbanas constituem uma gama de diversidades – cultural, social, econômica, política, religiosa. Cerca de 8,4 milhões de pessoas moram nesses territórios na cidade de São Paulo, segundo o Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (Ipea). Em todo o Brasil, as periferias das metrópoles abrigam quase 60 milhões de habitantes.

Ainda assim, as periferias continuam pouco representadas na mídia convencional e, excluída dessas narrativas, também não recebe a devida atenção do Estado. Por isso, os moradores desenvolvem alternativas e tecnologias próprias para atender às necessidades do cotidiano.

Para tratar da complexidade desses temas, entre abril e junho de 2015 acontece o curso de extensão universitária “Jornalismo de Quebrada – Contexto e oportunidades para comunicação nas periferias”.

Clique aqui e inscreva-se.

O curso tem a coordenação do Periferia em Movimento, coletivo de comunicação formado por jornalistas de bairros periféricos da zona Sul de São Paulo que utilizam a internet para divulgar e debater ações de movimentos sociais e coletivos culturais da região.

A extensão universitária “Jornalismo de Quebrada” está em sua segunda turma. Após a primeira formação em 2014, agora as aulas acontecem na FAPCOM – Faculdade Paulus de Comunicação, parceira da iniciativa. Localizado próximo ao metrô Vila Mariana, o campus é de fácil acesso a moradores de diferentes pontos da cidade.

Por que participar?

O objetivo do curso é apresentar oportunidades de atuação a profissionais de comuniçação social e de outras áreas que veem o jornalismo como elemento de transformação social, ao mesmo tempo em que amplia o acesso das periferias aos meios de informação.

No momento em que os moradores de periferias emergem como classe consumidora mas ainda lutam por direitos fundamentais, os profissionais têm a oportunidade de aprofundar seu conhecimento sobre a realidade urbana, encontrar novas formas de desenvolver seu trabalho e contribuir com a transformação social e emancipação de territórios periféricos.

Conteúdo

Em dez encontros, o curso “Jornalismo de Quebrada” pretende abordar diferentes temas sob a perspectiva das quebradas, como:
– São Paulo, locomotiva do Brasil?;
– A dicotomia centro vs. periferia;
– Confinamento e repressão às populações periféricas;
– Resistência, cultura e identidade: movimentos pela emancipação das quebradas;
– Da sociedade de consumo à economia solidária;
– À margem da margem: a vida na periferia da periferia;
– O papel da mídia na construção e desconstrução de estereótipos;
– De dentro para dentro: fortalecendo as lutas periféricas a partir do exercício profissional.

Metodologia

O curso “Jornalismo de Quebrada” é feito a partir das experiências vividas pelos facilitadores e participantes, com uma metodologia que busca possibilidades de aprendizado com base no conhecimento já existente no grupo.

Portanto, além do conteúdo acadêmico apresentado dentro e fora do horário de aula, os encontros priorizam rodas de conversa em grupo e amplo debate sobre os assuntos propostos com a função de desconstruir possíveis estereótipos e encontrar novos significados. Também são realizadas entrevistas coletivas com convidados especiais e vivências externas.

O resultado desse processo é a construção coletiva de pautas e reportagens pelos participantes ao longo do curso, que tem duração total de 40 horas distribuídas ao longo de dez encontros semanais.

Para participar

A extensão universitária “Jornalismo de Quebrada” começa no dia 11 de abril e as aulas acontecem sempre aos sábados, das 09h às 13h. As inscrições devem ser realizadas até 07 de abril pelo link: http://www.fapcom.edu.br/loja/jornalismo-de-quebrada

O investimento necessário para participar do curso é de R$ 800, com a possibilidade de pagamento em até seis vezes sem juros no cartão de crédito.

Parte da receita obtida financia a continuidade das ações do Periferia em Movimento, como a realização de oficinas de reportagem em escolas públicas e a produção de conteúdo jornalístico independente sobre e para as periferias.

Facilitadores

Aline Rodrigues – Moradora do Campo Limpo (zona Sul de São Paulo), Aline é uma das fundadoras do Periferia em Movimento. Graduada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro (Unisa) com especialização em Libras e Educação de Surdos pelo Instituto Seli, como profissional tem experiência em comunicação empresarial, linguagem audiovisual e ações de responsabilidade social.

Thiago Borges – Morador do Grajaú (Extremo Sul de São Paulo), Thiago é um dos fundadores do Periferia em Movimento. Graduado em Jornalismo pela pela Universidade de Santo Amaro (Unisa) com especialização em História, Sociedade e Cultura pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), como profissional da comunicação já acompanhou as áreas de direitos humanos, cidadania, cultura, segurança pública, negócios e direitos do consumidor.

Anotaí!
“Jornalismo de Quebrada – Contexto e oportunidades para comunicação nas periferias”
Quando?
Aos sábados, das 09h às 13h, a partir de 11 de abril de 2015.
Onde? Fapcom – Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação – Rua Major Maragliano, 191 – Vila Mariana – São Paulo
Para quem? Profissionais da comunicação e de outras áreas interessados na temática.
Quanto? R$ 800 (investimento total), com possibilidade de parcelar em 6x sem juros no cartão de crédito.
Como participar? Inscreva-se até 07 de abril em http://www.fapcom.edu.br/loja/jornalismo-de-quebrada
Mais informações? [email protected]