“Quando se vê, já são seis horas. Quando se vê já é sexta-feira. Quando se vê, já é Natal. Quando se vê, já terminou o ano…”. Inspirados nesses versos do escritor Mario Quintana, integrantes do grupo de dança Flor da Pele fazem apresentação única do espetáculo “Tempo” neste domingo (18 de dezembro) no CEU Navegantes, Cantinho do Céu, Extremo Sul de São Paulo.

A proposta é falar sobre o que acontece sem que a gente se dê conta, como usamos esse bem precioso e o que faríamos se tivéssemos mais 24 horas por dia.

Da eternidade que a mãe espera para ver o rosto de um filho ao curto período que há para se vencer uma luta contra o câncer; de quem está sempre correndo atrás do tempo, bem como quem parece estar muito à frente do seu tempo; de quem passa horas conectado a quem vive uma vida inteira sem manter nenhuma conexão com o mundo.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ALERTA! Coronavírus e as quebradas

Confira nossa cobertura

Apoie nossa cobertura jornalística

Ajude-nos no Catarse Doe
Receba notícias no WhatsApp Notícias no WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: