Enchentes do Jardim Romano viram espetáculo com moradores e atores

“O que sobrou do rio” é uma criação do coletivo Estopô Balaio com os moradores do Jardim Romano, extremo leste da cidade, e une teatro e artes visuais para contar histórias das enchentes que assolam o bairro há dez anos.

Além da dramaturgia, realizada a partir dos depoimentos dos moradores, uma casa – misto de instalação e exposição – também foi criada e servirá como cenário.

O espetáculo “O que sobrou do rio” circulará por bairros da Zona Leste através da 25° Edição da Lei de Fomento ao Teatro da Cidade de São Paulo e no próximo sábado e domingo, 23 e 24 de maio, estará no CEU Formosa.

A montagem, com direção de João Júnior, também será apresentada em espaços como o CEU Parque Veredas, CEU CEU Três Pontes, CEU Azul da Cor do Mar e os ingressos são gratuitos. Confira programação completa aqui.

O coletivo Estopô Balaio há cinco anos desenvolve uma residência artística no Jardim Romano sobre as experiências dos moradores com as águas de enchentes. A última ocorrida em 2010 deixou parte do bairro submerso por três meses.

O encontro com os moradores do Jardim Romano aconteceu em 2010 quando João Júnior iniciou um trabalho de orientação artística com os jovens da região. “Como 2010 foi o pior ano de enchente, comecei a vivenciar a situação e escutar várias histórias. A relação dos moradores com as águas que inundaram suas vidas foi o detonador do projeto artístico que reúne em seus pressupostos de criação o campo relacional entre artistas de formação diversas e moradores”, conta o diretor.

A partir disso o coletivo Estopô Balaio deu início a uma série de encontros com os moradores, todos registrados por meio de entrevistas gravadas em vídeo. As narrativas memoriais do bairro revelaram histórias de assombro e horror, como a morte de uma criança e doenças graves. “O morador foi obrigado a reinventar a vida, a criar perspectivas de sobrevivência e re-existência”, diz João.

Anotaí!

Espetáculo “O que sobrou do rio” 

Quando? 23 e 24 de maio, sábado e domingo, às 18h.

Onde? CEU Formosa – Rua Sargento Claudiner Evaristo Dias, 10, Vila Formosa, Zona Leste.

Grátis – ingressos retirados com uma hora de antecedência.

Recomendável para maiores de 14 anos.

Duração: 90 minutos.

Mais informações aqui ou aqui.