Em São Paulo, pobres morrem de “frio”: Ato reúne população contra a política de exclusão na cidade Nesta quinta, 16 de junho, ato cobra pelos mortos no frio vítimas da especulação imobiliária

O frio que assola São Paulo é o mais forte dos últimos tempos e, como sempre, quem sofre são os excluídos do sistema. Quem não tem direito à moradia, à liberdade de morar onde quiser, agora morre.

De frio?

Para o Coletivo Autônomo dos Trabalhadores Sociais (Catso), a morte é a consequência mais trágica de uma especulação imobiliária que desde sempre destrói vidas. Nesse mês de junho, cinco pessoas em situação de rua já morreram pelo frio, pela ineficiência de uma política desigual, que governa para empresas e promove a especulação imobiliária, .

Em combate à gestão segregadora da maior metrópole do país,o povo vai às luta nesta quinta-feira, às 18h, na Praça da Sé.

O ato é convocado pelo Catso, que cobra pela legalidade das ocupações populares de tendas e baixos de viadutos que servem de abrigo a tanta gente que vive na rua, principalmente no frio, e são reprimidas pela Prefeitura. “A gestão da Capital insiste no modelo quadrado das ONGS que monopolizam a verba que seria destinada a serviços para moradores de rua”, dizem os trabalhadores.  Saiba mais sobre as pautas do movimento aqui. 

Anotaí!
O quê?

Em Memoria das Vitimas do "Frio". Prefeitura + Especulação Imobiliária = Morte dos mais pobres.

Quando? Quinta Feira, 16 de junho, às 18h
Onde? Praça da Sé
Praça da Sé, Centro de São Paulo, SP
Adicionar à agenda do Google